Análise da resposta hemodinâmica em pacientes com epilepsia de lobo temporal mesial através do uso simultâneo de eletroencefalografia e ressonância magnética funcional

Orientador: Fernando Cendes

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2013
Main Author: Campos, Brunno Machado de, 1988-
Orientador/a: Cendes, Fernando, 1962-
Banca: Junior, Edson Amaro, Castellano, Gabriela
Format: Dissertação
Language:por
Published: [s.n.]
Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Fisiopatologia Médica
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Online Access:http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/309279
Citação:CAMPOS, Brunno Machado de. Análise da resposta hemodinâmica em pacientes com epilepsia de lobo temporal mesial através do uso simultâneo de eletroencefalografia e ressonância magnética funcional. 2013. 92 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/309279>. Acesso em: 21 ago. 2018.
Resumo Português:Resumo: Introdução: A técnica multimodal de eletroencefalografia (EEG) acoplada à ressonância magnética (RM) funcional (RMf) apresenta características físicas complementares. Este método permite não só avaliar atividades neurais fisiológicas, mas também a dinâmica de neuropatologias como a epilepsia. Dentro do grupo das epilepsias, as epilepsias de lobo temporal (ELT) são particularmente importantes pela sua elevada prevalência e morbidade. Objetivo: Investigar e comparar os padrões de alterações hemodinâmicas associados a descargas epilépticas interictais (DEIs) em pacientes com ELT com (ELT-EH) ou sem (ELT-NL) sinais de esclerose hipocampal em exames de RM, através do uso combinado das técnicas de EEG e RMf (EEG-RMf). Métodos: Foram submetidos a exames de EEG-RMf, 25 pacientes com diagnóstico de ELT, sendo 12 ELT-NL e 13 ELT-EH. As imagens de RM foram adquiridas em aparelho de 3T e o EEG amostrado com 64 eletrodos compatíveis com RM. O tempo das DEIs foi utilizado para avaliar as respostas BOLD positivas (BOLDpos) e negativas (BOLDneg). Foram realizadas análises de EEG-RMf individuais e para grupos, além de análise estrutural, com o software SPM8-VBM8. As análises funcionais foram realizadas com pico da função resposta hemodinâmicas (FRH) em 0 segundo (precoce) e 5 segundos (tardio) após as DEIs. Resultados: Os mapas BOLDpos no grupo ELT-EH mostraram alterações hemodinâmicas precoces no lobo temporal ipsilateral, ínsula e giro precentral contralateral, e tardia no putâmem ipsilateral, cíngulo anterior bilateral, ínsula e lobos temporais. No grupo ELT-NL, BOLDpos precoce difuso foi observado, com alterações mais significativas no giro medial frontais ipsilateral, enquanto BOLDpos tardio foi observado na ínsula ipsilateral e giro temporal superior. Em ambos os grupos a análise estrutural mostrou redução significativa de substância cinzenta em áreas que se estendem além do lobo temporal, porém sem sobreposição significativa com áreas de BOLDpos. Em ambos os grupos de pacientes, BOLDneg foi observado em áreas compatíveis com default mode network (DMN). Interpretação: As redes funcionais relacionadas às DEIs diferem entre ELT-EH e ELT-NL. As regiões com atrofia mais significativa de substância cinzenta não coincidem com estas redes funcionais. Há possível supressão da atividade em áreas da DMN relacionadas com as DEIs em pacientes com ELT com ou sem sinais de EH
Resumo inglês:Abstract: Introduction: The multimodal technique of electroencephalography (EEG) coupled to functional magnetic resonance imaging (fMRI) presents additional physical characteristics. This method allows not only evaluating physiological neural activities, but also the dynamics of neuropathologies as epilepsy. Within the group of epilepsy, temporal lobe epilepsy (TLE) is particularly important due to its high prevalence and morbidity. Objective: To investigate and compare the patterns of hemodynamic changes associated with interictal epileptiform discharges (IEDs) in patients with TLE with (TLE-HS) or without (TLE-NL) signs of hippocampal sclerosis in MRI, through the combined use of EEG and fMRI techniques (EEG-fMRI). Methods: Twenty five patients diagnosed with TLE underwent EEG-fMRI scans, 12 with TLE-NL and 13 TLE-HS. MR images were acquired on a 3T scanner and EEG recorded with 64 electrodes compatible with MRI. The time for IED was used to assess the BOLD positive (BOLDpos) and negative (BOLDneg) responses. Analysis of EEG-fMRI MRI structural analyses were performed with SPM8-VBM8 software. The functional analyses were performed with the peak of the hemodynamic response function (HRF) in 0 second (early) and 5 seconds (late) after IED. Results: The BOLDpos maps in TLE-HS group showed early hemodynamic changes in ipsilateral temporal lobe, contralateral insula and precentral gyrus and late hemodynamic changes in ipsilateral putamen, bilateral anterior cingulate, insula and temporal lobes. In TLE-NL, diffuse early BOLDpos was observed, with the most significant changes in the ipsilateral medial frontal gyrus, while late BOLDpos was observed in the ipsilateral insula and superior temporal gyrus. In both groups the structural analysis showed significant reduction of gray matter in areas that extend beyond the temporal lobe, but with no significant overlap with areas of BOLDpos. In both groups of patients BOLDneg was observed in areas consistent with default mode network (DMN). Interpretation: The functional networks related to the IED differ in TLE-HS and TLE-NL. The regions with the most significant gray matter atrophy do not coincide with these functional networks. There is possible suppression of activity in the DMN areas related to IED in TLE patients with or without signs of HS