O perfil da classe média do movimento altermundialista : o caso ATTAC

Orientador: Armando Boito Junior

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2003
Main Author: Ribeiro, Santiane Arias
Orientador/a: Boito Junior, Armando, 1949-, Junior, Armando Boito
Banca: Gohn, Maria da Gloria Marcondes, Galvão, Andréia, Marcelikno, Paula Regina Pereira, Amadeo, Javier
Format: Tese
Language:por
Published: [s.n.]
Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciência Política
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Online Access:http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/280197
Citação:RIBEIRO, Santiane Arias. O perfil da classe média do movimento altermundialista: o caso ATTAC. 2003. 176p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/280197>. Acesso em: 17 ago. 2018.
Resumo Português:Resumo: Ao longo da segunda metade dos anos 1990 surgiram em diversos países sedes dos encontros das organizações multilaterais, tais como a OMC, o FMI e o Banco Mundial, manifestações de oposição às políticas neoliberais, resultando no início de um novo movimento autodenominado altermundialista. Das marchas de protestos cada vez mais constantes nasceu o projeto do Fórum Social Mundial (2001). Considerado por seus entusiastas como o novo protagonista da esquerda do século XXI, esse movimento, não obstante proclame a necessidade de construção de um outro mundo, alega diferenciar-se na sua forma de ação, organização e projeto de transformação da chamada esquerda tradicional. É nesse sentido que o altermundialismo é apresentado por parte da literatura como um movimento plural e não hierárquico no qual encontrar-se-iam reunidos diferentes grupos sociais em nome de questões amplas e universais que transcenderiam os limites colocados pelos interesses de uma classe. A prova disso estaria sobretudo na diversidade de suas demandas que incluiriam, além de justiça social, a igualdade de gênero, a liberdade de orientação sexual, a preservação ambiental e a paz mundial. Ocorre que enquetes recentes sobre o perfil de seus militantes atestam reiteradamente a superepresentação de determinados setores das classes médias. Esta tese propõe-se a analisar o problema da transformação social trazido à tona pelo altermundialismo. Tendo por objeto de estudo a ATTAC (Associação pela Tributação das Transações Financeiras para o Apoio aos Cidadãos), uma das entidades mais atuantes do movimento, buscamos responder algumas questões que podem ser agrupadas em dois eixos intimamente relacionados: o primeiro, refere-se ao programa político da associação; à sua forma de organização e composição social; bem como às possíveis relações entre esses três elementos; o segundo refere-se à natureza desse outro mundo proposto e aos avanços e limites dessa proposição frente às mudanças advindas com o neoliberalismo
Resumo inglês:Abstract: Over the second half of the 1990s emerged in several countries Headquarters meetings of multilateral organizations such as the WTO, the IMF and the World Bank, expressions of opposition to neoliberal policies, resulting in the initiation of a new movement selfappointed alterglobalization. Demonstration protests increasingly constant gave rise to the project of the World Social Forum (2001). Considered by their enthusiasts as the protagonist of the new 21st century left, this movement, despite proclaiming the need to build another world, argues differentiate themselves in the form of action, project organization and transformation of traditional left. In this sense the alterglobalism is presented by part of the literature as a plural and non-hierarchic movement, in which it could be congregate different social groups on behalf of broad and universal issues that would transcend the limits placed by the interests of a class. Proof of this would be especially in diversity of their demands that would include, in addition to social justice, gender equality, freedom of sexual orientation, environmental preservation and world peace. Nevertheless, recent polls about the profile of the alterglobalists militants continually attest an over-representation of certain middle-class sectors. This thesis aims to analyze the problem of social transformation brought to light by altermundialism movement. Taking as object of study the ATTAC (Association for the Taxation of Financial Transactions and Aid to Citizens), one of the most actuating entities in the movement, we seek to answer some questions which could be grouped in two axes, both closely related. The first one, centered at ATTAC, makes reference to their: political program; way of organization; social composition; and to the possible relationship between these three elements. The second one makes reference: to the nature of that other world proposed by the movement; the advances and limits of this proposition in face of the changes arising from neoliberalism