A agroecologia e sua apropriação pelo movimento dos trabalhadores rurais sem terra (MST) e assentados de reforma agrária

Orientador: Maristela Simões do Carmo

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2011
Main Author: Borsatto, Ricardo Serra
Orientador/a: Carmo, Maristela Simões do
Banca: Carvalho, Izabel de, Andrade, Marcia Regina de Oliveira, Bergamasco, Sonia Maria Pessoa Pereira, Fagnani, Maria Ângela
Format: Tese
Language:por
Published: [s.n.]
Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Engenharia Agrícola
Programa: Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Online Access:http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/256858
Citação:BORSATTO, Ricardo Serra. A agroecologia e sua apropriação pelo movimento dos trabalhadores rurais sem terra (MST) e assentados de reforma agrária. 2011. 298 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Agrícola, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/256858>. Acesso em: 19 ago. 2018.
Resumo Português:Resumo: Nos últimos anos diferentes movimentos sociais ao redor do mundo têm internalizado em seus ideários novos valores e princípios epistemológicos edificados sobre as bases da sustentabilidade ambiental e equidade social. Dentro desse contexto, essa tese abordou a adoção de um discurso baseado na Agro ecologia pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), tanto com o intuito de compreender por meio de uma abordagem teórico-histórica os fundamentos da apropriação do conceito de Agroecologia em seu discurso, quanto de verificar a campo a aderência dos assentamentos rurais a essa nova proposta na busca de compreender os entraves e dificuldades para o seu estabelecimento. Para tanto partiu da apresentação das diferentes correntes teóricas sobre a questão camponesa que historicamente tem norteado as ações do MST, assim como fundamentou teoricamente a Agroecologia para compreender em quais bases epistemológicas esse conceito se edifica. Para levantar os dados de campo, além da utilização da observação participante, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas junto a algumas lideranças do MST com o objetivo de compreender seus discursos sobre o tema abordado. Para a avaliação da aderência à Agroecologia nos assentamentos rurais foi desenvolvido e aplicado um sistema participativo de indicadores denominado Sistema de Avaliação de Aderência à Agroecologia (SAAGRO). Ao fim da pesquisa concluiu-se que apesar de o MST se posicionar na vanguarda dentro dos movimentos sociais camponeses em relação à disseminação da Agroecologia, importantes entraves terão que ser superados para que essa se torne um paradigma dominante junto aos seus militantes. Apontou-se que não existe uma resposta pontual para a superação desses entraves e que múltiplas terão que ser as ações a serem executadas por diferentes agentes além do MST
Resumo inglês:Abstract: In recent years various social movements around the world have internalized in their guidelines new values and epistemological principles built upon the foundation of environmental sustainability and social equity. Within this context, this thesis addressed the adoption of a speech based on the Agroecology by the Movement of Landless Workers (MST), in order to through a theoretical-historical approach the appropriation of the Agroecology concept in its speech, and to verify in the field the adherence of rural settlements to this new proposal seeking to understanding the obstacles and difficulties for its establishment. For both starts presenting the different theoretical perspectives on the peasant question that has historically guided the actions of the MST, as well as a theoretical framework for understanding Agroecology epistemological foundations. To collect data on the field, besides the use of participant observation, were conducted semi-structured interviews with some leaders of the MST in order to understand his speeches about these topic. For the evaluation of the adherence to Agroecology in the rural settlements was developed and applied a participatory system of indicators called Adherence for Agroecology Evaluation System (SAAGRO). The research concluded that although the MST stand at the forefront within the peasant social movements in relation to the spread of Agroecology, major obstacles will be overcome for this to become a dominant paradigm among its militants. It was pointed out that there is not unique answer to overcome these obstacles and multiple actions need to be taken by different actors besides the MST