O Banco Mundial e a educação no Brasil : convergências em torno de uma agenda global

Orientador: Renato José Pinto Ortiz

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2012
Main Author: Mello, Hivy Damásio Araújo, 1976-
Orientador/a: Ortiz, Renato, 1947-, Ortiz, Renato José Pinto, 1947-
Banca: Durand, Jose Carlos Garcia, Cury, Carlos Roberto Jamil, Pereira, João Marcio Mendes, Almeida, Ana Maria Fonseca de
Format: Tese
Language:por
Published: [s.n.]
Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Sociologia
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Online Access:http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/280862
Citação:MELLO, Hivy Damásio Araújo. O Banco Mundial e a educação no Brasil: convergências em torno de uma agenda global. 2012. 435 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/280862>. Acesso em: 21 ago. 2018.
Resumo Português:Resumo: O objetivo desta tese é o de, primeiramente, a partir de uma visada sociológica, analisar a importância do Banco Mundial enquanto organismo promotor de políticas e práticas transnacionais em educação. Com foco no setor educacional, examinarei tanto como esse organismo assumiu tal posição, sobretudo a partir da década de 1990, quanto, complementarmente, o modo como essa posição se manifesta na definição substancial de políticas, práticas e, sobretudo, valores educacionais. O Banco vincula a educação à economia, vendo aquela como fundamental para o desenvolvimento econômico e combate à pobreza. Em segundo lugar, concentro-me na atuação do Banco Mundial no setor educacional brasileiro, pois, apesar da sua ambição de atuação planetária e do tratamento generalizante no nível do discurso, a importância que ele adquire em cada contexto nacional é variável. No caso do Brasil, um dos seus maiores clientes, a convergência de posições e crenças entre o Banco Mundial e o governo brasileiro no setor educacional ganha evidência, sobretudo a partir de meados da década de 1990, sinalizando o papel ativo de uma intelligentsia, um grupo de intelectuais, isto é, de policy makers a serem entendidos enquanto agentes responsáveis - e ao mesmo tempo consagrados - pela circulação e recepção de idéias do Banco no país
Resumo inglês:Abstract: The first goal of this thesis is to analyze, through a sociological approach, the growing importance of the World Bank as an institution that promotes transnational policies in education. More specifically, I shall examine both how the World Bank took such a position - from the 1990s on - and how this position manifested in the design of policies, practices and, educational values. The Bank usually links education to economy, and understands the former as the basis both for economic development and fighting poverty. Additionally, the thesis focuses in the World Bank actions in the Brazilian educational sector. Despite its ambition to act throughout the world and its generalizations in the discursive level, the importance the World Bank achieved in each context is variable. In the case of Brazil, one of its biggest clients, a convergence of positions and beliefs between the World Bank and the educational sector of the Brazilian government becomes evident from the midst of the 1990s. In this sense, I shall explore the active role of an intelligentsia, a group of intellectuals who acted as policy makers responsible and consecrated by the circulation and the reception of ideas of the World Bank in the country