Componentes da produtividade total de fatores e sua influência na desigualdade de renda dos países: 1960-2000

This study presents a new and alternative approach to the relation between economic growth and income distribution, from a Stochastic Frontier Analysis – SFA – perspective. First, the study analyses the effects of the evolution of total productivity of factors (TPF) and its components (technical eff...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2005
Main Author: Souza, Rogério César de
Orientador/a: Garcia, Fernando
Format: Tese
Language:por
Assuntos em Português:
PTF
Online Access:http://hdl.handle.net/10438/1775
Citação:SOUZA, Rogério César de. Componentes da produtividade total de fatores e sua influência na desigualdade de renda dos países: 1960-2000. Tese (Doutorado em Economia de Empresas) - FGV - Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2005.
Resumo Português:O estudo apresenta uma abordagem nova e alternativa dentro da literatura empírica que trata do crescimento econômico e da desigualdade da distribuição de renda. Ao se filiar ao arcabouço teórico e prático da Análise de Fronteira Estocástica ¿ AFS, o estudo analisa, inicialmente, os efeitos de evolução da produtividade total de fatores, PTF, e de suas componentes (eficiência técnica, progresso tecnológico, eficiência de escala e eficiência alocativa) sobre o crescimento econômico. Em específico, avalia em que medida as diferenças de padrões de desenvolvimento tecnológico dos países condicionam o crescimento. Após tratar da evolução da desigualdade da distribuição do produto por trabalhador de dois grupos de países, denominados desenvolvidos e em desenvolvimento, relaciona a medida de desigualdade L de Theil com as componentes da PTF e mostra que não há convergência das rendas per capita desses grupos de países porque o hiato tecnológico entre eles aumentou ao longo do tempo. Por fim, identifica o papel do progresso tecnológico na dinâmica da distribuição de renda dentro dos países, recuperando a idéia fundamental de Kuznets de que ele (o progresso tecnológico) é o motor do desenvolvimento, e conclui que avanços tecnológicos têm efeitos mais gerais sobre as economias: além de promover o crescimento econômico, também têm reflexos diretos sobre a produtividade do trabalho, e conseqüentemente sobre os salários, com resultados mais eqüitativos da distribuição da renda.
Resumo inglês:This study presents a new and alternative approach to the relation between economic growth and income distribution, from a Stochastic Frontier Analysis – SFA – perspective. First, the study analyses the effects of the evolution of total productivity of factors (TPF) and its components (technical efficiency, technological progress, scale and allocative efficiencies) on economic growth. Specifically, it assesses to what extension countries’ differences with respect to technological patterns of development influence their economic growth. Then, it compares the evolution of inequality in per capita income distribution between developed and developing countries and relates the obtained Theil’s L inequality measure to the TPF components, in order to show that there is no per capita income convergence between the two groups of countries. On the contrary, it shows that the technological gap between those two groups of countries has been enlarged along the years. Finally, it identifies the role of technological progress in the income distribution dynamics inside countries, restoring Kuznets founding idea that technological progress is the main motor of development. We conclude that the effects of the technological progress on the economies are more general than just the promotion of economic growth: it also enhances labor productivity, wages and, in consequence, reduces income inequality.