CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E PROPAGAÇÃO IN VITRO DE PAU-ROSA (Aniba rosaeodora Ducke)

Amazonian rosewood (Aniba rosaeodora Ducke, Lauraceae) has ecologic and economic importance in the region. As a consequence of its economic importance, rosewood populations have been decimated in the forest. Species of nine genera of the Lauraceae family have characterized karyotypes with n=x=12 chr...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2005
Main Author: Freitas, Danival Vieira de lattes
Orientador/a: Contim, Luis Antônio Serrão lattes
Co-advisor: Clement, Charles Roland lattes
Banca: Nagao, Eduardo Ossamu lattes, Sampaio, Paulo de Tarso Barbosa lattes, Astolfi Filho, Spartaco lattes, Alfenas, Acelino Couto lattes, Carvalho, Carlos Roberto de lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Programa: Ciências de Florestas Tropicais
Department: Manejo florestal, Silvicultura
Assuntos em Português:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://localhost:8080/tede/handle/tede/1092
Citação:FREITAS, Danival Vieira de. Genetic Characterization and In vitro Propagation of the Rosewood (Aniba rosaeodora Ducke). 2005. 60 f. Dissertação (Mestrado em Manejo florestal, Silvicultura) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2005.
Resumo Português:Pau-rosa (Aniba rosaeodora Ducke, Lauraceae) tem importância econômica e ecológica na região Amazônica. Como conseqüência desta importância econômica, as populações de pau-rosa têm sido dizimadas na floresta. Espécies de nove gêneros de Lauraceae têm seu cariótipo caracterizado com n=x=12 cromossomos na fase gametofítica. O gênero Aniba é um dos membros da família Lauraceae menos estudado e os genomas destas espécies são ainda desconhecidos. Os resultados da citogenética apresentaram um cariótipo com 12 pares (2n=24) de cromossomos relativamente pequenos, com tamanhos de 1.34 a 2.25 μm. Neste estudo foi identificado a presença da região organizadora do nucléolo no braço curto do cromossomo 7. O tamanho do genoma também foi determinado por citometria de fluxo com valor 2C = 2.32 pg de DNA (aproximadamente 2.24x10 9 pares de bases). Dentro da necessidade de conservação e propagação da espécie. O objetivo era estabelecer um protocolo viável de micropropagação. A propagação in vitro de pau-rosa foi obtido utilizando meristema apical de plântulas em meio MS (Murashige & Skoog) suplementado com a combinação de 6 Benzilaminopurine (BAP) e indole- 3- acetic acid (AIA). Alta taxa de proliferação (4.50 brtações/explante) foi conseguido em 15 μM BAP +10 μM AIA. O enraizamento in vitro também foi alto (>60%) com 0 μM BAP + 25 μM AIA. Estes resultados sugerem que a combinação auxina e citocinina são uma alternativa importante para o sucesso na propagação in vitro de A. rosaeodora, embora requeira um estudo detalhado de cada tratamento para maximizar a proliferação das brotações e a formação de raízes.
Resumo inglês:Amazonian rosewood (Aniba rosaeodora Ducke, Lauraceae) has ecologic and economic importance in the region. As a consequence of its economic importance, rosewood populations have been decimated in the forest. Species of nine genera of the Lauraceae family have characterized karyotypes with n=x=12 chromosomes in the gametophytic phase. The Aniba genus is one of the least studied members of the Lauraceae family and the genomes of these species are still undescribed. The karyotype was found to contain 12 pairs (2n=24) of relatively small submetacentric chromosomes, with lengths from 1.34 to 2.25 μm. The presence of the nucleolar organizer region in the short arm of chromosome 7 was identified. The genome size was determined by flow cytometry with a 2C value = 2.32 pg of DNA (approximately 2.24x109 base pairs). In this study, was developed also a system of micropropagation has been for the conservation of the genetic diversity of the rosewood. In vitro propagation of rosewood was achieved using seedling shoot tip explants on Murashige and Skoog (MS) medium supplemented with combination 6 Benzilaminopurine (BAP) and indole- 3- acetic acid (AIA). The greatest proliferation rate (4.50 shoots/explant) was achieved in 15 μM BAP +10 μM AIA. Rooting in vitro was also greatest (up to >60%) with 0 μM BAP + 25 μM AIA. These results suggest that the combination auxin and cytocinina is an alternative important of success in vitro propagation of A. rosaeodora although require individual optimizations of treatments to maximise shoot and root formation.