Influência da heterogeneidade ambiental e distância geográfica na composição de espécies do gênero Piper (Piperaceae) em floresta de terra firme no interflúvio Madeira-Purus, Amazônia Central

Mechanisms involved in plant distribution patterns are mainly mediated by environmental determinism and/or by historical processes and dispersal limitation. However there is not a consensus regarding which of these have a higher relative importance in structuring plant communities in the tropics. Th...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2007
Main Author: Bernardes, Carolina lattes
Orientador/a: Costa, Flávia Regina Capellotto
Format: Dissertação
Language:por
Published: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Programa: Biologia (Ecologia)
Department: Coordenação de Pós Graduação (COPG)
Assuntos em Portugês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://localhost:8080/tede/handle/tede/1850
Citação:BERNARDES, Carolina. Influência da heterogeneidade ambiental e distância geográfica na composição de espécies do gênero Piper (Piperaceae) em floresta de terra firme no interflúvio Madeira-Purus, Amazônia Central. Manaus: [s.n.], 2007. 59 p.. Dissertação (Biologia (Ecologia)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.
Resumo Português:Mecanismos envolvidos na determinação do padrão de distribuição de plantas são em grande parte mediados pelo determinismo ambiental e/ou por processos históricos e limite de dispersão. No entanto, não existe um consenso de quais destes mecanismos tem uma a maior importância relativa na estruturação de comunidades de plantas nos trópicos. Este estudo tem como objetivo determinar os efeitos da porcentagem de abertura de dossel, profundidade da liteira, componentes edáficos e abundância de palmeiras na composição de espécies de Piper em meso-escala e determinar a importância relativa de distância geográfica e ambiental na variação da diversidade beta da comunidade de Piper em escala regional no interflúvio Madeira-Purus, Amazônia Central. Em meso-escala foram implementadas 41 parcelas de 250 x 5 m onde foram coletados os dados das variáveis ambientais, abundância de palmeiras e das espécies de Piper. Em escala regional foram estabelecidas 9 parcelas de 500 x 5 m , em floresta de terra firme, ao longo da BR-319 no interflúvio Madeira-Purus onde foram coletados dados edáficos e espécies de Piper. Em meso-escala, os principais fatores relacionados com a composição de espécies de Piper foram profundidade da liteira, textura do solo e abundância de Lepidocaryum tenue e Oenocarpus bataua. A influência de componentes edáficos na comunidade de plantas tropicais já foi documentada, porém, o forte efeito da variação da camada de liteira ainda não havia sido demonstrado, mesmo que esta tenha um efeito no desenvolvimento de espécies. O fato da composição de espécies de Piper estar significativamente relacionada com a abundância de palmeiras permite o uso destas como preditores da composição de espécies de Piper no lugar de variáveis ambientais. Em escala regional, o total de variação explicada da diversidade beta quantitativa da comunidade de Piper pela regressão múltipla com os componentes ambientais e geográfico foi de 22 % . Destes, 6 % foram explicados pela distância geográfica pura, 8 % pela distância ambiental pura e 8 % pela variação mista (RM), que é a porção de variação espacial que não é isolada da ambiental .Assim, 78% da variação não pode ser explicada pelas variáveis usadas para construir o modelo de regressão múltipla . O total de variação explicada da diversidade beta qualitativa da comunidade de Piper pela regressão múltipla com os componentes ambientais e geográfico foi de 23 % .Destes, 22 % foram explicados pela distância geográfica pura e a distância ambiental pura não contribui [par a explicação da variação. Assim, 77 % da variação não pode ser explicada pelas variáveis usadas para construir o modelo de regressão múltipla .Este estudo difere de estudos recentes por não atribuir quase nenhuma importância às condições ambientais na explicação da variação da diversidade beta da comunidade de Piper e por destacar a importância de processos históricos e limite de dispersão na manutenção da diversidade beta da comunidade de Piper em escala regional (> 100 m).
Resumo inglês:Mechanisms involved in plant distribution patterns are mainly mediated by environmental determinism and/or by historical processes and dispersal limitation. However there is not a consensus regarding which of these have a higher relative importance in structuring plant communities in the tropics. This study aims to determine the effects of canopy openness, litter depth, soil cation and texture content and palm species abundances on Piper species composition at the mesoscale and to determine the relative importance of geographic and environmental distances in determining the variation of beta diversity of Piper community at the large scale of the Madeira-Purus interfluve in the Central Amazonia. At the mesoscale we inventoried Piper species composition and collected data on environmental variables and palm species in 41 plots of 250 x 5 m placed in terra firme forest. At the large scale we placed nine 500 x 5 m plots along the BR-319 in Madeira-Purus interfluve. In mesoescale, Piper species composition was significantly related to litter depth, soil texture and abundance of Lepidocaryum tenue and Oenocarpus bataua. Influence of edaphic components on tropical plant communities has already been documented. However, the strong effect of litter variation on plant community structure was not yet demonstrated, despite its known influence on species development. Given that Piper species composition had a significant relationship with palm species abundances. So palms can be used instead of environmental variables as predictors of Piper species composition. At the larger scale geographic distance alone was significantly related to beta diversity of the Piper community. At the regional scale, the total variance of the beta diversity of the Piper community explained by multiple regression on geographic and environmental components, based on quantitative data, was 22%. From which, 6 % were explained by pure geographic distance, 8 % by pure environmental distance and 8 % by the mixed environmental-geographic component. Yet, 78 % of the variation cloud not be explained by the variables used in the multiple regression models. The total variance of the beta diversity of the Piper community explained by multiple regression on geographic and environmental components, based on qualitative data, was 23%. From which, 22% were explained by pure geographic distance and pure environmental distance didn’t contribute to explain its variation. Yet, 77 % of the variation cloud not be explained by the variables used in the multiple regression models. This study differs from previous studies as it gives almost no importance to environmental conditions in explaining the variation in Piper beta diversity, highlighting the importance of historical and dispersal limitation processes in the maintenance of Piper community beta diversity at the regional scale (.> 100 km).