A INVASÃO HOLANDESA NOS LIVROS DIDÁTICOS E NO ENSINO DE HISTÓRIA

Esta investigación bibliográfica y empírica tuvo como objetivo analizar libros didácticos de Historia elaborados para los 6ºs años/grados de la enseñanza básica utilizados en una escuela estatal de nombre ficticio Monte Alto, situada en el Extremo Este de São Paulo, y una escuela municipal de nombre...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2010
Main Author: Donda, Elaine Martins lattes
Orientador/a: Demartini, Zeila de Brito Fabri lattes
Banca: Munakata, Kazumi lattes, Cardoso, Douglas Nassif
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Metodista de São Paulo
Programa: PÓS GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO
Department: Educação
Assuntos em Português:
Spanish Subjects:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://tede.metodista.br/jspui/handle/tede/1168
Citação:DONDA, Elaine Martins. A INVASÃO HOLANDESA NOS LIVROS DIDÁTICOS E NO ENSINO DE HISTÓRIA. 2010. 50 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2010.
Resumo Português:Essa pesquisa bibliográfica e empírica teve como objetivo analisar livros didáticos de História elaborados para 6ªs séries do ensino fundamental utilizados em uma escola estadual de nome fictício Monte Alto, situada no Extremo Leste de São Paulo e uma escola municipal de nome fictício Morro da Cruz localizada em um bairro da Zona Leste de São Paulo. Durante a construção desse trabalho, pretendeu-se fazer uma leitura de manuais escolares de História, objetivando compreender como a invasão holandesa é abordada nos materiais didáticos. Além dos materiais das escolas estadual e municipal, foram analisados três compêndios do século XIX cujos autores são José Inácio de Abreu e Lima, Francisco Adolfo de Varnhagen e Joaquim Manoel de Macedo, também materiais didáticos de dois autores do século XX, Joaquim Silva e Sérgio Buarque de Holanda. Buscou-se, ainda, evidenciar qual trajetória o livro didático percorre da produção editorial até a distribuição aos destinatários finais, alunos e professores, a partir das contribuições de Circe Bittencourt, Kazumi Munakata e outros referenciais teóricos. Em suma, esse trabalho tencionou responder como os textos didáticos abordam a invasão holandesa e como esse tema é apropriado pelo alunado e docentes. Por meio de estudo de caso, foram analisadas as representações de dois grupos específicos alunos e professores da escola Monte Alto e da escola Morro da Cruz sobre a invasão holandesa, à luz das orientações teóricas de Roger Chartier.