Correlação entre maloclusões, dimensão vertical de oclusão e disfunção temporomandibular em crianças e adolescentes.

The presence of malocclusion associated with change in vertical dimension of occlusion may be a predisposing factor to the installation of temporomandibular disorders. As a result, the objective of this study was to establish the correlation between types of malocclusion, change the Vertical Dimensi...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2010
Main Author: Marangoni, Analúcia Ferreira lattes
Orientador/a: Bussadori, Sandra Kalil lattes
Banca: Luz, João Gualberto Cerqueira lattes, Ferrari, Raquel Agnelli Mesquita lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Nove de Julho
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação
Department: Saúde
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://localhost:8080/tede/handle/tede/253
Citação:MARANGONI, Analúcia Ferreira. Correlation between malocclusion, vertical dimension of occlusion and temporomandibular disorders in children and adolescents.. 2010. 55 f. Dissertação (Mestrado em Saúde) - Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2010.
Resumo Português:A presença de maloclusões associada à alteração da dimensão vertical de oclusão pode ser um fator predisponente à instalação de disfunções temporomandibulares. Em vista disso, o objetivo deste estudo foi verificar se existe correlação entre tipos de maloclusão, alteração de Dimensão Vertical de Oclusão e Disfunção Temporomandibular em seus diferentes graus de severidade em crianças e adolescentes de 7 a 12 anos, de ambos os gêneros. Foram avaliados 105 indivíduos do Instituto Rogacionista em São Paulo, SP, dos quais 61 contemplaram os critérios de inclusão. As crianças e adolescentes foram avaliados por meio de questionário, o qual foi aplicado o índice de Helkimo para pesquisa diagnóstica da disfunção temporomandibular e posteriormente foi realizado exame clínico, no qual se verificou a presença ou não de maloclusões, assim como aferida a Dimensão Vertical de Oclusão por meio de paquímetro digital. As associações entre tipo de oclusão, gênero e disfunção temporomandibular foram obtidas aplicando o Teste Exato de Fisher. As variáveis idade e Dimensão Vertical de Oclusão foram comparadas por gênero utilizando o teste t-Student. Foi ajustado um modelo de regressão logística para o tipo de oclusão, associando-o às variáveis explanatórias gênero, idade, disfunção temporomandibular e dimensão vertical. Em todas as análises foi fixado o nível de significância de 5% ou o p-valor correspondente. Os resultados mostraram que a mordida aberta anterior foi a alteração oclusal mais prevalente entre as crianças e adolescentes. Houve associação estatisticamente significante entre dimensão vertical de oclusão e idade em ambos os gêneros, sugerindo que a dimensão vertical varia com idade e crescimento. A disfunção temporomandibular afetou 68,85 % da amostra, sendo 26 (42,62%) do tipo leve, 11 (18,03%) do tipo moderada e 5 (8,2%) severa. Em relação às três variáveis, não foram encontradas correlações entre maloclusões, Dimensão Vertical de Oclusão e Disfunção Temporomandibular.
Resumo inglês:The presence of malocclusion associated with change in vertical dimension of occlusion may be a predisposing factor to the installation of temporomandibular disorders. As a result, the objective of this study was to establish the correlation between types of malocclusion, change the Vertical Dimension of Occlusion and Temporomandibular Disorders in their varying degrees of severity in children and adolescents 7-12 years of both genders. It was evaluated 105 individuals from the Rogacionista Institute in Sao Paulo, SP, 61 of which contemplated the inclusion criteria. Children and adolescents were evaluated by questionnaire, which was applied to the search index Helkimo diagnosis of temporomandibular joint dysfunction and subsequent clinical examinations were performed, which revealed the presence of malocclusion, as measured in the Vertical Dimension of Occlusion by digital caliper. The associations between type of occlusion, gender, and temporomandibular disorders were obtained by applying the Fisher exact test. Age and Vertical Dimension of Occlusion by gender were compared using the Student t test. It was adjusted a logistic regression model for the type of occlusion, linking it to the explanatory variables gender, age, and temporomandibular disorder and vertical dimension. In all analysis was set the significance level of 5% or the corresponding p-value. The results showed that the anterior open bite was the change in occlusal more prevalent among children and adolescents. There was a statistically significant association between the occlusal vertical dimension and age in both genders, suggesting that the vertical extent varies with age and growth. Temporomandibular dysfunction affected 68.85% of the sample, 26 (42.62%) with mild, 11 (18.03%) of moderate type and 5 (8.2%) severe. For the three variables, no correlations were found between malocclusion, Vertical Dimension of Occlusion and Temporomandibular Disorders.