Efeitos do LBP (780nm) sobre os aspectos morfológicos do complexo músculo tendíneo do músculo plantar de ratos durante o processo de hipertrofia compensatória: in vivo e in vitro

Skeletal muscle is a tissue of great adaptive capacity and is able to change its characteristics to meet various functional demands. This adaptation can be caused by mechanical overloading which results in an increase in the size of the area of muscle fiber and increase muscle mass. This process is...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2016
Main Author: Terena, Stella Maris Lins lattes
Orientador/a: Ferrari, Raquel Agnelli Mesquita
Co-advisor: Fernandes, Kristianne Porta Santos
Banca: Ferrari, Raquel Agnelli Mesquita, Fernandes, Kristianne Porta Santos, Fernandes, Maria Helena Raposo, Correa, Luciana, Marcos, Rodrigo Labat
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade Nove de Julho
Programa: Programa de Pós-Graduação em Biofotônica Aplicada às Ciências da Saúde
Department: Saúde
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/1776
Citação:Terena, Stella Maris Lins. Efeitos do LBP (780nm) sobre os aspectos morfológicos do complexo músculo tendíneo do músculo plantar de ratos durante o processo de hipertrofia compensatória: in vivo e in vitro. 2016. 69 f. Tese( Programa de Pós-Graduação em Biofotônica Aplicada às Ciências da Saúde) - Universidade Nove de Julho, São Paulo.
Resumo Português:O músculo esquelético é um tecido de grande capacidade adaptativa e que é capaz de alterar suas características para atender às diversas demandas funcionais. Essa adaptação pode ser causada por uma sobrecarga mecânica que resulta num aumento do tamanho da área da fibra muscular e aumento de massa muscular. Esse processo é conhecido como hipertrofia muscular e durante a hipertrofia inúmeras modificações ocorrem tanto no tecido muscular quanto nos tendões. Os trabalhos recentes com laser de baixa potência (LBP) no músculo esquelético tem demonstrado que seus efeitos são positivos no que diz respeito ao processo de redução da inflamação, redução da mionecrose e influência sobre as fibras de colágeno durante o processo de remodelamento. Nesse contexto o presente estudo teve por objetivo analisar os efeitos do LBP (780nm) durante o processo de hipertrofia compensatória sobre os aspectos músculares e tendíneos do músculo plantar de ratos (in vivo) e também avaliar seus efeitos em células endoteliais humanas (Huvecs) in vitro. Foram utilizados para o experimento in vivo 22 ratos Wistar, divididos em 3 grupos: controle, não irradiado com hipertrofia e irradiado com hipertrofia. Os parâmetros utilizados para a irradiação foram λ= 780nm, área do feixe 0,04 cm2, potência de saída 40mW, densidade de energia de 10J/cm2. Foram analisados os períodos de 7 e 14 dias. Para causar a hipertrofia foi utilizado o modelo de ablação dos sinergistas sendo retirados para este estudo os músculos gastrocnêmio lateral e medial e o músculo sóleo, restando o músculo plantar que sofreu a sobrecarga. Foram analisados a área de secção transversa, a área do colágeno, o número de mionúcleos e vasos sanguíneos maduros no tecido muscular e organização e disposição das fibras de colágeno no tendão. Para o experimento in vitro foram utilizadas células endoteliais (Huvecs) divididas em grupos controle e os demais grupos irradiados também com λ= 780nm, área do feixe 0,04 cm2, potência de saída 40mW e densidades de energia de 1J/cm2, 5J/cm2, 10J/cm2 e 20J/cm2. O tempo de aplicação foi diferente, calculado para que todos os grupos recebessem a mesma dose de energia. Foram avaliados a viabilidade celular, proteína total e a formação de vasos em matrigel. Os resultados in vivo obtidos demonstraram que houve aumento da área de secção transversa do grupo irradiado após 14 dias (26,3%) quando comparado ao grupo não irradiado. Houve também aumento do número de mionúcleos no grupo irradiado após 14 dias. A área total do colágeno muscular aumentou (4,2%) no grupo irradiado em 7 dias e diminui (6,4%) no grupo irradiado após 14 dias quando comparado ao grupo não irradiado nos dois períodos. A análise por birrefringência nos tendões demonstrou maior organização das fibras em 7 e em 14 dias quando comparadas ao grupo não irradiado. Os resultados in vitro demonstraram que as diferentes fluências do laser interferiram de maneira diferente na viabilidade de células Huvecs em todos os períodos avaliados. Com relação a contagem de vasos maduros houve aumento no grupo irradiado após 14 dias. Em conclusão a irradiação laser aumentou a massa muscular, o número de mionúcleos e o número de vasos maduros e diminuiu a área total de colágeno no tecido muscular após 14 dias; melhorou a organização do colágeno tendíneo em 7 e em 14 dias e interferiu na viabilidade e concentração de proteína total de maneira dose dependente das células endoteliais Huvecs.
Resumo inglês:Skeletal muscle is a tissue of great adaptive capacity and is able to change its characteristics to meet various functional demands. This adaptation can be caused by mechanical overloading which results in an increase in the size of the area of muscle fiber and increase muscle mass. This process is known as muscle hypertrophy and during numerous modifications hypertrophy occur in both the muscle tissue and tendons. Studies with low-level laser (LLL) in skeletal muscle have demonstrated that its effects are positive with respect to the reduction process of inflammation, myonecrosis and reduced influence on the collagen fibers during the remodeling process.The present study aimed to analyze the effects of LLL (780nm) during the compensatory hypertrophy process on the muscular aspects and tendon of the plantaris muscle of mice (in vivo) and also evaluate its effects on human endothelial cells (HUVECs) in vitro. They were used for the in vivo experiment 22 Wistar rats were divided into control group, non-irradiated group and irradiated group hypertrophy hypertrophy. The parameters used for the irradiation were λ = 780nm, beam area 0.04 cm2, 40mW output power, energy density of 10 J / cm2. periods of 7 and 14 days were analyzed. To cause hypertrophy model was used for ablation of synergists being taken for this study, the gastrocnemius medial and lateral muscles and the soleus muscle, leaving the plantaris muscle suffered overload. the cross-sectional area were analyzed, collagen area, the number of myonuclei and mature blood vessels in muscle tissue and the organization and arrangement of collagen fibers in the tendon. For the experiment in vitro endothelial cells were used (HUVECs) were divided into control group and the other groups irradiated also with λ = 780nm, 0.04 cm2 beam area, 40mW output power and energy density of 1 J / cm2, 5J / cm2, 10 J / cm2 to 20J / cm2. The different application time was calculated for all groups received the same dose of energy. They assessed cell viability, total protein and vessel formation in Matrigel. The in vivo results showed that there was increased cross-sectional area of the irradiated group after 14 days (26.3%) when compared to non-irradiated group. There was also increased number of myonuclei in the irradiated group after 14 days. The total area of muscle collagen increased (4.2%) in the irradiated group in 7 days and decreased (6.4%) in the irradiated group after 14 days when compared to non-irradiated group in both periods. Analysis by birefringence in the tendons showed better organization of the fibers 7 and 14 days when compared to non-irradiated group. In vitro results have shown decrease in cell viability in all irradiated all groups compared to the control and counting mature vessels was increased number of vessels in the irradiated group even after 14 days. In conclusion laser irradiation increased muscle mass, the number of myonuclei and the number of mature vessels and decreased collagen total area of muscle tissue after 14 days; improved tendon collagen organization for 7 and 14 days and interfere with the viability and total protein concentration in a dose-dependent endothelial cells HUVECs.