Teste em esteira e teste do degrau para avaliação do broncoespasmo induzido pelo exercício: eles são intercambiáveis?

Introduction: The tests of broncoprovocation with exercises most used are the tests in cycleergometer and treadmill. The step test is a simple test, with the advantage of being portable and performed in any environment. Objective: To compare the incremental step test (IST) with the treadmill test fo...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: Selman, Jessyca Pachi Rodrigues lattes
Orientador/a: Corso, Simone Dal
Co-advisor: Lanza, Fernanda de Cordoba
Banca: Corso, Fernanda de Cordoba, Lanza, Fernanda de Cordoba, Chiavegato, Luciana Dias
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Nove de Julho
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação
Department: Saúde
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/1858
Citação:Selman, Jessyca Pachi Rodrigues. Teste em esteira e teste do degrau para avaliação do broncoespasmo induzido pelo exercício: eles são intercambiáveis?. 2017. 45 f. Dissertação( Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação) - Universidade Nove de Julho, São Paulo.
Resumo Português:Introdução: Os testes de broncoprovocação com exercícios mais utilizados são os testes em cicloergômetro e esteira ergométrica. O teste do degrau é um teste simples, com a vantagem de ser portátil e realizado em qualquer ambiente. Objetivo: Comparar o teste do degrau incremental (TDI) com o teste em esteira para avaliação do broncoespasmo induzido pelo exercício (BIE) em pacientes com diagnóstico de asma; secundariamente, contrastar a demanda cardiorrespiratória durante o exercício entre ambos os testes. Método: Pacientes com asma encaminhados do Ambulatório de Asma da Disciplina de Alergia, Imunologia Clínica e Reumatologia do Departamento de Pediatria da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), estáveis clinicamente nas últimas seis semanas. A ordem dos testes (esteira ou degrau), realizados em dias diferentes, foi randomizada. Os pacientes realizaram a seguinte sequência: espirometria préexercício, teste de exercício de broncoprovocação (segundo a randomização) juntamente com a análise dos gases expirados e espirometria nos tempos de 5, 10, 15, 20 e 30 minutos após o exercício. Resultados: O teste do degrau teve um menor demanda metabólica, ventilatória e cardiovascular (p <0,05). Houve uma pobre concordância nos valores de kappa variando entre 0,21 e 0,36. Embora a prevalência do BIE tenha sido superior no teste em esteira (60%) em comparação com o teste do degrau (47%), as características funcionais de repouso não diferiram entre os "discordantes" versus os "concordantes"(p> 0,05). O BIE não estava relacionado com a capacidade de atingir níveis muito altos de ventilação (≥40% ou ≥60% ventilação voluntária máxima). Além disso, um degrau negativo, mas um teste em esteira positivo (e vice-versa) não foi associado a maiores demandas ventilatórias no teste positivo (p> 0,05). Conclusão: A prevalência de BIE não foi relacionada à demanda ventilatória atingida nos testes do degrau e em esteira. Embora, quando o teste do degrau negativo deva ser confirmado em um teste em esteira em crianças com sintomas de BIE.
Resumo inglês:Introduction: The tests of broncoprovocation with exercises most used are the tests in cycleergometer and treadmill. The step test is a simple test, with the advantage of being portable and performed in any environment. Objective: To compare the incremental step test (IST) with the treadmill test for evaluation of exercise-induced bronchospasm (EIB) in patients diagnosed with asthma; Secondarily, to contrast the cardiorespiratory demand during the exercise between both tests. Method: Was recruted Patients with asthma from the Asthma Out patient Clinic of the Allergy, Clinical Immunology and Rheumatology Department of the Federal University of São Paulo (UNIFESP), clinical lystable in the last six weeks. The order of the tests (treadmill or step) was performed on diferente days randomized. The patients performed the following sequence: pre-exercise spirometry, bronchoprovocation exercise test (according to randomization) together with analysis of expired gases and spirometry at times of 5, 10, 15, 20 and 30 minutes after exercise. Results: The step test had a lower metabolic, ventilatory and cardiovascular demand (p <0.05). There was pooragreement on kappa values ranging from 0.21 to 0.36. Although EIB prevalence was higher in the treadmill test (60%) compared to the IST (47%), functional characteristics rest did not differ between "discordant" versus "concordant" (p> 0. 05). The EIB was not related to the ability to reach very high levels of ventilation (≥ 40% or ≥ 60% maximum voluntary ventilation). In addition, a negative step, but a positive treadmill test (and vice-versa) was not associated with higher ventilatory demands in the positive test (p> 0.05). Conclusion: The prevalence of EIB was not related with ventilatory demand in the treadmill and step tests. Although, when the negative step test should be confirmed in a treadmill test in children with EIB symptoms.