Proposta de um novo modelo de governança no setor de quimioterapia

Chemotherapy is still a main way to fight cancer and consequently, the demand for its treatment accompanies increased incidence and prevalence of disease. Provided most recommended type of therapy, chemotherapy is responsible for greatest impact on treatment cost. In this sense, this research propos...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2016
Main Author: Messias, Luis Renato Rotta
Orientador/a: Ferraz, Renato Ribeiro Nogueira
Banca: Ferraz, Renato Ribeiro Nogueira, Forones, Nora, Novaretti, Marcia Cristina Zago, Akerman, Marco, Assis, Sônia Francisca Monken de
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Nove de Julho
Programa: Programa de Mestrado Profissional em Administração - Gestão em Sistemas de Saúde
Department: Administração
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/1567
Citação:Messias, Luis Renato Rotta. Proposta de um novo modelo de governança no setor de quimioterapia. 2016. 60 f. Dissertação( Programa de Mestrado Profissional em Administração - Gestão em Sistemas de Saúde) - Universidade Nove de Julho, São Paulo.
Resumo Português:A quimioterapia ainda é a principal forma de combate ao câncer e, consequentemente, a demanda por este tipo de tratamento acompanha o aumento da incidência e prevalência da doença. Na condição de modalidade terapêutica mais preconizada, a quimioterapia é responsável pelo maior impacto no custo do tratamento. Nesse sentido, este trabalho propõe um método que auxilie a gestão da agenda de tratamento quimioterápico, melhorando questões relacionadas às características logísticas e às limitações de tempo para que o tratamento se torne mais efetivo. No período de janeiro de 2012 a dezembro de 2013 foram coletados dados relacionados com a produção, custo dos insumos mais importantes, perdas de medicamentos preparados e relação de quimioterapias realizadas junto a pacientes internados e ambulatoriais, todos relacionados à mudança no modelo de gestão do setor de Oncologia de um hospital público do Estado de São Paulo. Enquanto o fluxo habitual consistia em o paciente passar em consulta médica, cabendo a este profissional a prescrição do tratamento, o protocolo proposto neste estudo determinou que o agendamento não mais ocorreria pela ação do médico, e sim do farmacêutico, pois este é gestor, profissional capaz de avaliar com precisão variáveis como tempo, custo, competição pelos recursos e otimização da gestão das bolsas de infusão. Como resultados, o estudo demonstrou aumento do número de pacientes ambulatoriais e diminuição no número de pacientes internados, o que gera redução de custos. Houve aumento de quatro vezes no total de pacientes atendidos por ano, com o valor investido mantendo-se estável. O presente estudo demonstrou que novas abordagens que sigam o modelo de fluxo aqui proposto otimizarão os recursos, atendendo uma maior parcela de pacientes, mantendo a qualidade dos processos, o sigilo das informações, e poupando custos e insumos. Além disso, evidenciou-se como sendo mais eficaz o agendamento multiprofissional, no qual o médico diz o protocolo que vai ser utilizado, o tempo que vai ser utilizado, e se o paciente tem condições de utilizar, mas com o que se refere ao gerenciamento dos recursos concorrentes como leitos, interação, poltrona, quimioterapia ou sala cirúrgica, sendo de responsabilidade de um profissional com uma visão logística do todo, sendo, neste caso, um enfermeiro ou farmacêutico
Resumo inglês:Chemotherapy is still a main way to fight cancer and consequently, the demand for its treatment accompanies increased incidence and prevalence of disease. Provided most recommended type of therapy, chemotherapy is responsible for greatest impact on treatment cost. In this sense, this research proposes a method that helps management of chemotherapy schedule, improving issues related to logistics characteristics and time constraints so that treatment becomes more effective. From January 2012 to December 2013, data were collected relating production, costs of major inputs, loss of prepared medicines and chemotherapies relationship conducted with inpatients and outpatients, all related to proposed change in the management model of Oncology sector from a public hospital located at São Paulo state. As usual flow consisted of patient medical examination, with treatment prescribed by doctor, the new proposed protocol determined that the schedule no longer take place by the medical action, but by pharmacist, in the sense that he is professional manager, capable to accurately assess variables such as time, cost, competition for resources and optimization of infusion bags. As a result, the study showed increased number of outpatients and decrease number of inpatients, which generates cost savings. There was fourfold increase in total number of patients seen per year, with financial resources invested remaining stable. This study showed that new approaches to follow the flow model proposed here, would optimize resources, serving a larger number of patients, maintaining quality of processes, confidentiality of information, and saving costs and inputs. Furthermore, it was shown to be more effective multi scheduling, in which the physician says the protocol that will be used, the time will be used, and whether the patient is able to use, but with regard to the management of competing facilities as beds, interaction, armchair, chemotherapy or surgical room, a professional liability being with a logistics vision of the whole, in which case, a nurse or pharmacist