Efeito protetor do laser de baixa potência em diferentes momentos sobre o processo de reparo do músculo esquelético de ratos

The low level laser therapy (LLLT) is a resource capable of modulating in a positive way the different stages of the muscle repair process. However, little has been described about its effects when applied prior to injury, associated or not with post-injury treatment. The general objective of the pr...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: Ribeiro, Beatriz Guimarães lattes
Orientador/a: Ferrari, Raquel Agnelli Mesquita
Banca: Ferrari, Raquel Agnelli Mesquita, Bussadori, Sandra Kalil, Jorge, Luciana Maria Malosá Sampaio, Bossini, Paulo Sergio, Pinfild, Carlos Eduardo
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade Nove de Julho
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação
Department: Saúde
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/1835
Citação:Ribeiro, Beatriz Guimarães. Efeito protetor do laser de baixa potência em diferentes momentos sobre o processo de reparo do músculo esquelético de ratos. 2017. 78 f. Tese( Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação) - Universidade Nove de Julho, São Paulo.
Resumo Português:O laser de baixa potência (LBP) é um recurso capaz de modular de forma positiva as diferentes etapas do processo de reparo muscular. Contudo, pouco há descrito sobre seus efeitos quando aplicado previamente a uma lesão, associado ou não a um tratamento pós-lesão. O objetivo geral do presente estudo foi avaliar o efeito do LBP aplicado previamente à lesão muscular associado ou não a aplicação pós-lesão sobre o processo de reparo musculo esquelético de rato. O objetivo do artigo 1 foi avaliar o efeito do LBP infravermelho aplicado previamente à criolesão sobre a expressão de IL-6, MyoD e miogenina. O objetivo do artigo 2 foi avaliar o efeito do LBP vermelho e infravermelho previamente a criolesão associado ou não a aplicação pós-lesão sobre o estresse oxidativo. O objetivo do artigo 3 foi avaliar o efeito do LBP infravermelho aplicado previamente à criolesão associado ou não a aplicação pós-lesão sobre a expressão gênica e síntese proteica das citocinas inflamatórias TNF-α e IL-6, e morfologia muscular. Para a realização dos três estudos, foram utilizados 205 ratos Wistar, divididos nos seguintes grupos experimentais: Controle; Somente lesão; LBP 660 nm previamente à lesão; LBP 780 nm previamente à lesão; LBP 660 nm pré e pós-lesão; e LBP 780 nm pré e pós-lesão. A criolesão consistiu de duas aplicações de bastão resfriado em nitrogênio líquido no músculo tibial anterior (TA). Os grupos lesionados foram avaliados em 1, 3, 7 e 14 dias após a lesão (somente para análise de estresse oxidativo, a avaliação ocorreu em 1, 3, e 7 dias). A irradiação com LBP foi realizada com o laser AsGaAl (780 nm) nos parâmetros de 10 J/cm²; 40 mW; 10 segundos por ponto; 8 pontos; 3.2 J. Ao término do protocolo, os músculos TA foram retirados cuidadosamente para análise de estresse oxidativo pela lipoperoxidação (LPO) por quimiluminescência iniciada por t-BOOH, pela oxidação proteica através do ensaio de dano as carbonilas, e pela análise das enzimas antioxidantes: catalase (CAT), superóxido dismutase (SOD) e glutationa peroxidase (GPx). Também foram analisadas as citocinas TNF-α e IL-6 por PCR em tempo real quantitativo para detecção da expressão gênica. Além disso, foi realizada análise morfológica por coloração com hematoxilina e eosina. As citocinas TNF-α e IL-6 também foram analisadas por ELISA para detecção da expressão proteica. Os dados foram expressos em média e erro-padrão da média por se apresentarem paramétricos e a comparação entre os grupos foi realizada pelo ANOVA/ Tukey (p<0,05). Os resultados do artigo 1 demonstram redução nos níveis de mRNA IL-6 no grupo irradiado previamente à lesão, concluindo que o LBP aplicado previamente à lesão foi capaz de modular positivamente essa citocina inflamatória, mas não teve efeito sobre os fatores regulatórios miogênicos MyoD e miogenina nos parâmetros avaliados. Os resultados do artigo 2 contendo a análise de estresse oxidativo demonstram que os grupos irradiados apresentaram redução da lipoperoxidação e modulação positiva das enzimas antioxidantes durante o processo de reparo muscular, concluindo que tanto o laser vermelho como infravermelho foram capazes de modular positivamente o estresse oxidativo sendo o laser infravermelho mais eficaz na modulação de enzimas antioxidantes. Os resultados do artigo 3 demonstram uma redução na expressão gênica de TNF-α no grupo irradiado previamente a lesão. Já no grupo irradiado pré e pós-lesão, houve aumento dos níveis de mRNA IL-6 e TNF-α durante o processo de reparo musculo esquelético, concluindo que o laser infravermelho foi capaz de modular de forma positiva essas citocinas inflamatórias nas duas formas de aplicação. Portanto, conclui-se de forma geral que o LBP utilizado previamente à lesão associado ou não a aplicação pós-lesão tem efeito benéfico sobre a modulação de citocinas inflamatórias e do estresse oxidativo durante o reparo do músculo esquelético de ratos.
Resumo inglês:The low level laser therapy (LLLT) is a resource capable of modulating in a positive way the different stages of the muscle repair process. However, little has been described about its effects when applied prior to injury, associated or not with post-injury treatment. The general objective of the present study was to evaluate the effect of LLLT applied prior to the muscle injury associated or not to the post-injury application on the rat skeletal muscle repair process. The aim of article 1 was to evaluate the effect of infrared LLLT applied prior to cryoinjury on the expression of IL-6, MyoD and myogenin. The aim of article 2 was to evaluate the effect of red and infrared LLLT prior to cryoinjury associated or not with post-injury application on oxidative stress. The aim of article 3 was to evaluate the effect of infrared LLLT applied prior to injury with or without post-injury application on the gene expression and protein synthesis of inflammatory cytokines TNF-α and IL-6, and muscle morphology. For the three studies, 205 Wistar rats were divided into the following experimental groups: Control; Injury; LLLT 660 nm prior to injury; LLLT 780 nm prior to injury; LLLT 660 nm pre- and post-injury; and LLLT 780 nm pre- and post-injury. The cryoinjury consisted of two applications of cane cooled in liquid nitrogen in the anterior tibial muscle (TA). The injured groups were evaluated at 1, 3, 7 and 14 days after injury (only for oxidative stress analysis, evaluation occurred at 1, 3, and 7 days). LLLT irradiation was performed with the AsGaAl laser (780 nm) at the parameters of 10 J/cm²; 40 mW; 10 seconds per point; 8 points; 3.2 J. At the end of the protocol, TA muscles were carefully removed for analysis of oxidative stress by lipid peroxidation (LPO) by chemiluminescence initiated by t-BOOH, protein oxidation through the carbonyl damage assay, and analysis of antioxidant enzymes: catalase (CAT), superoxide dismutase (SOD) and glutathione peroxidase (GPx). TNF-α and IL-6 cytokines were analyzed by quantitative real-time PCR for the detection of gene expression. In addition, a morphological analysis was performed by staining with hematoxylin and eosin. TNF-α and IL-6 cytokines were analyzed by ELISA for protein expression. Data were expressed as mean and standard error of the mean because they were parametric and the comparison between the groups was performed by ANOVA/Tukey (p<0.05). The results of article 1 demonstrate a reduction in the levels of IL-6 mRNA in the group irradiated prior to the injury, concluding that the LBP applied prior to injury was able to modulate positively this inflammatory cytokine, but had no effect on the myogenic regulatory factors MyoD and myogenin in the evaluated parameters. The results of article 2 containing the oxidative stress analysis showed that the irradiated groups presented reduction of the lipoperoxidation and positive modulation of the antioxidant enzymes during the muscle repair process, concluding the red and infrared laser were able to modulate positively the oxidative stress, being the most effective infrared laser in the modulation of antioxidant enzymes. The results of article 3 demonstrated a reduction in the gene expression of TNF-α in the group irradiated prior to injury. In the pre-and post-injury irradiated group, IL-6 and TNF-α mRNA levels increased during the skeletal muscle repair process, concluding that the infrared laser was able to positive modulation these inflammatory cytokines in the two forms of application. Therefore, it is concluded that the LLLT irradiated prior to injury associated or not with the post-injury application has a beneficial effect on inflammatory cytokines and oxidative stress during the repair of the skeletal muscle of rats.