AS BENZEDEIRAS NA TECITURA DA CULTURA, RELIGIÃO E MEDICINA POPULARES

The aim of this research is identify the socio-anthropological locus of the figure of healers within the historical process of their human relationships with the culture, religion and medicine institutional. This research is justified by the fact that the healers are a kind of cultural and religious...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: Azevedo, Gilson Xavier de lattes
Orientador/a: Lemos, Carolina Teles lattes
Banca: Pereira, Mariana Cunha lattes, Fernandes, Marcos Aurélio lattes, Sofiati, Flávio Munhoz lattes, Quadros, Eduardo Gusmão de lattes
Format: Tese
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Programa: Programa de Pós-Graduação STRICTO SENSU em Ciências da Religião
Department: Escola de Formação de Professores e Humanidade::Curso de Teologia
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/3758
Citação:Azevedo, Gilson Xavier de. AS BENZEDEIRAS NA TECITURA DA CULTURA, RELIGIÃO E MEDICINA POPULARES. 2017. 173 f. Tese (Programa de Pós-Graduação STRICTO SENSU em Ciências da Religião) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia-GO.
Resumo Português:O objetivo desta pesquisa é identificar o locus socioantropológico da figura das benzedeiras dentro do processo histórico de suas inter-relações humanas com a cultura, a religião e a medicina institucionais. Justifica-se essa pesquisa pelo fato de que as benzedeiras são uma espécie de artefato cultural e religioso digno de ser estudado de forma científica. O problema central é entender como, na condição histórica de tais agentes, desenvolveram-se suas práticas de forma não burocrática e sob que condições as benzedeiras, as benzeções e a procura por tais práticas se fazem presentes atualmente. A premissa básica é a possibilidade de que as práticas de benzeção sejam fruto dos fenômenos sociais de assimilação e acomodação e de processos culturais como a difusão e a enculturação a partir de redutos populares. Assim, a benzeção seria então uma forma de racionalização simbólica do mundo, supondo que, as instituições oficiais não abarcariam elementos suficientes que sirvam para dar sentido às representações cotidianas dos indivíduos. Quanto à metodologia, trata-se de uma abordagem empírico-bibliográfica, utilizando-se na pesquisa de campo da técnica de entrevista a partir de um questionário fechado, o qual, possibilitou qualificar os sujeitos a partir de suas ações culturais, saberes religiosos e práticas terapêuticas. Realizou-se a análise das relações entre os conceitos “popular” e “oficial” situados no contexto atual de racionalidade, no qual, as benzedeiras realizam suas práticas. Aponta-se como resultado ou produto, a constatação de que apesar da forte presença das práticas racionalizadas e oficiais na modernidade, as benzedeiras e suas benzeções mostram-se como condizentes em tal contexto sociocultural.
Resumo inglês:The aim of this research is identify the socio-anthropological locus of the figure of healers within the historical process of their human relationships with the culture, religion and medicine institutional. This research is justified by the fact that the healers are a kind of cultural and religious artefact worthy of scientific study. The main obstacle is to understand, the historical condition of such agents, how their practices non- bureaucratic way and under what conditions the healers and the search for such practices are present today. The premise basic is the possibility that the practices of healing are social phenomena of diffusion and accommodation end cultural processes such as assimilation and enculturation from popular strongholds. Thus, the healing would then be a way of rationalizing the world, supposing that, official institutions do not have enough elements to give meaning to daily representations of the people who make use of them. As for the methodology, it is an empirical-bibliographic approach, which made it possible to qualify the subjects from their cultural actions, popular religious and therapeutic practices. The analysis of the relations between the concepts "popular" and "official" situated in the current context of rationality, in which the healers carry out their practices. Is pointed out as a result or product, the realization that despite the strong presence of rationalized and official practices in modernity, the healers and their blessings are shown to be appropriate in such a sociocultural context.