Quando não há cura, há religião? pessoas em cuidados paliativos em hospital do município de São Paulo

This thesis aimed to analyze the meaning of religion for patients in palliative care and for their relatives. We start from the hypothesis that the approximation of religion and the development of religiosity and spirituality are fundamental to reduce the anguish provoked by the proximity of death a...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2018
Main Author: Palumbo, Isabel Cristina Bueno lattes
Orientador/a: Nunes, Maria José Fontelas Rosado
Format: Tese
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião
Department: Faculdade de Ciências Sociais
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/21285
Citação:Palumbo, Isabel Cristina Bueno. Quando não há cura, há religião? pessoas em cuidados paliativos em hospital do município de São Paulo. 2018. 199 f. Tese (Doutorado em Ciência da Religião) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018.
Resumo Português:Esta tese teve como objetivo analisar o significado da religião para os pacientes em cuidados paliativos e para seus familiares. Parti da hipótese de que a aproximação da religião e o desenvolvimento da religiosidade e da espiritualidade são fundamentais para diminuir a angústia suscitada pela proximidade da morte entre os pacientes em cuidados paliativos e seus entes queridos. Trata-se de uma pesquisa exploratória de abordagem qualitativa e método histórico. Para a obtenção dos dados, realizei 11 entrevistas, 8 com pacientes e 3 com familiares de pacientes. As entrevistas tiveram como base um roteiro semiestruturado com questões que versavam sobre a história de vida, vivência religiosa e aproximação da religião depois do diagnóstico de impossibilidade de cura, e foram realizadas no Hospital Premier, nos dias 04, 06 e 09 de janeiro de 2017, e 08, 10, 11, 12, 15 e 17 de janeiro de 2018. Durante o mês de dezembro de 2016, visitei diariamente o hospital para conhecer a rotina local e os pacientes internados. Para a construção do roteiro de questões e para a análise dos dados obtidos com as entrevistas e o trabalho de campo, adotei o método histórico elaborado por Franz Boas (2004) e a análise hermenêutica desenvolvida por Gadamer (1997). Pesquisei também a história dos principais conceitos que orientavam nosso estudo. Depois de realizar a análise e a discussão dos dados desta pesquisa, confirmei minha hipótese, ao constatar que a maior parte dos entrevistados aproximou-se mais da religião depois de saber ser portador de doença incurável
Resumo inglês:This thesis aimed to analyze the meaning of religion for patients in palliative care and for their relatives. We start from the hypothesis that the approximation of religion and the development of religiosity and spirituality are fundamental to reduce the anguish provoked by the proximity of death among patients in palliative care and among their loved ones. It is an exploratory research of qualitative approach and historical method. To obtain the data, we conducted 11 interviews, 8 with patients and 3 with relatives of patients. The interviews were based on a semi-structured script with questions about the life history, religious experience and religion’s approach after the diagnosis of inability to cure. The interviews were realized at the Premier Hospital, on January 04th, 06th, 09th, 2017, and January 08th, 10th, 11th, 12th, 15th, 17th, 2018. During the month of December 2016, we visited the hospital every day to know the local routine and the hospitalized patients. For the construction of the script of questions and for the analysis of the data obtained from the interviews and the fieldwork, we adopted the historical method elaborated by Franz Boas (2004) and the hermeneutic analysis developed by Gadamer (1997). We also searched the history of the main concepts that guided our study. After analyzing and discussing the data of this research, we confirmed our hypothesis: we found that the majority of respondents came closer to religion after they were known to have incurable diseases