As ciências sociais e as etnias africanas no Brasil: análise crítica da construção do projeto de identidade nacional

There is a consensus on the Social Sciences literature, being it Anthropology, Sociology or History, that Africans were of great importance on the social construction of Brazil. Those who were brought here from the 16th century as enslaved people belonged to two main ethnic linguistic groups: Sudane...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2010
Main Author: Vieira, Francisco Sandro da Silveira lattes
Orientador/a: Consorte, Josildeth Gomes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Department: Ciências Sociais
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4189
Citação:Vieira, Francisco Sandro da Silveira. Social sciences and African ethnic groups in Brazil: a critical analysis of the construction of the project of national identity. 2010. 81 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.
Resumo Português:É consenso na literatura das ciências sociais - antropologia, sociologia e história - a importância do africano negro na formação social do Brasil. Trazidos ao "novo mundo" como escravizados desde o século XVI, os africanos aqui aportados pertenciam a dois grupos etno-linguísticos: os Sudaneses e os Bantos. No entanto, quando o tema é a influência do "negro" na sociedade brasileira, os estudiosos referem-se principalmente à contribuição do grupo etno-linguistico sudanês, considerados pelos especialistas como portador de uma cultura superior em relação ao grupo etno-linguístico bento. O objetivo desse trabalho tem uma dupla finalidade. Primeiro, partindo das obras de Nina Rodrigues e Arthur Ramos, os fundadores dos estudos afro-brasileiros, rever essa bibliografia, a partir de um referencial teórico mais amplo: os estudos afro-americanos. Segundo, saber quais as razões de tal argumento perpetuar-se nas gerações posteriores aos dois autores citados, independentemente de sua formação intelectual, de sua problematização científica e de seus referenciais teóricos na abordagem do objeto. Assim, nossa análise procura desvendar o processo de construção da nação que passa por uma tradição inventada com a finalidade de legitimar o status de um grupo étnico-linguistico africano (os Sudaneses) como superior em relação aos outros (Bantos) e admiti-lo não só como parte integrante da identidade nacional brasileira, mas também como a parte positiva para a formação da identidade nacional
Resumo inglês:There is a consensus on the Social Sciences literature, being it Anthropology, Sociology or History, that Africans were of great importance on the social construction of Brazil. Those who were brought here from the 16th century as enslaved people belonged to two main ethnic linguistic groups: Sudaneses and Bantos. However, when the subject is the "Negro" influence on Brazilian society it is mainly the Sudanese contribution that is considered relevant as they are seen as being culturally superior to the Banto. This study has two objectives. The first one is to take the works of Nina Rodriques and Arthur Ramos, the founders of African Brazilian studies, and from this starting point investigate the African American studies in order to problemitize the alleged Sudanese superiority. The second point is find out the reasons for the maintenance of this belief among intellectuals who greatly vary not only in academic training, but algo in their theoretical frameworks. Thus, our analysis looks to unmask the process of construction of the nation that passes through an invented tradition with the purpose to legitimize the status of an african , ethnic linguistic group (the Sudaneses) as superior in relation to the others (Bantos) and admit it not only as part of the brazilian national identity, but also as the positive part of the national identity