"Papagaio véio não aprende a falá!?": um ensaio polifônico sobre os significados das vivências musicais em grupo de idosos portadores de doença de Parkinson

This study aimed to understand the meanings of the experience of Musical Experiences in a group of elderly patients of Parkinson's disease (PD), and integrate them into socially constructed meanings, through the ethnographic analysis interpretative. For this, as I support the theoretical framew...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2009
Main Author: Coronago, Virginia Maria Mendes Oliveira lattes
Orientador/a: Concone, Maria Helena Villas Bôas
Format: Dissertação
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Department: Ciências Sociais
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4034
Citação:Coronago, Virginia Maria Mendes Oliveira. "Papagaio véio não aprende a falá!?": um ensaio polifônico sobre os significados das vivências musicais em grupo de idosos portadores de doença de Parkinson. 2009. 132 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
Resumo Português:O presente estudo teve como objetivo compreender os sentidos da experiência das Vivências Musicais em grupo de idosos portadores da Doença de Parkinson (DP), e integrá-los em significados socialmente construídos, por meio da análise etnográfica interpretativa. Para isso, tomamos como apoio o referencial teórico da antropologia interpretativa de Clifford Geertz. É uma pesquisa com abordagem metodológica qualitativa, realizada a partir do Projeto TAIP - Tecnologias Assistivas para Autonomia e Inclusão Social de Idoso Portador de DP - desenvolvido junto a Universidade Federal de Santa Cantarina - UFSC (Florianópolis-SC) e a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB (Campus de Jequié Bahia), lócus da pesquisa aqui relatada. Participaram do estudo quatro informantes, idosos que freqüentaram o grupo de Vivências Musicais em períodos distintos de dois semestres durante o ano de 2007. Para a coleta das informações foram realizadas observações participantes e entrevistas semi-estruturadas no domicílio dos informantes, durante o período das atividades e após o seu término. Foram identificados os códigos que apontaram o sentido da experiência o que, posteriormente, serviu de guia para as unidades de sentidos e a construção dos núcleos de significados: A polifonia dos significados: do adoecer por DP às vivências musicais uma trajetória construída ; Vivências Musicais: o lugar da música no contexto integral da pessoa idosa portadora da DP . Partindo dos resultados obtidos desenvolvemos uma reflexão baseada nos princípios do músico e neurologista Oliver Sacks a fim de compreender o que se experimenta com a escuta e o fazer musical. Finalizamos com a consideração de que as teias tecidas entre o passado presente e expectativas de futuro por esse grupo de informantes se configuraram na busca de um viver melhor, através da participação em atividades que promovam o bem-estar e a reinserção social. Tudo isso corrobora para a compreensão de que a música constitui-se numa alternativa viável, que possibilita minimizar os impactos causados pela DP, e o seu poder e seu espaço relacional são aliados importantes no desenvolvimento da saúde integral e bem estar do ser humano que vive/envelhece
Resumo inglês:This study aimed to understand the meanings of the experience of Musical Experiences in a group of elderly patients of Parkinson's disease (PD), and integrate them into socially constructed meanings, through the ethnographic analysis interpretative. For this, as I support the theoretical framework of interpretative anthropology of Clifford Geertz. It is a methodological approach with qualitative research, conducted from the Project TAIP - Assistive Technology for Autonomy and Social Inclusion of elderly people with PD - developed at the Federal University of Santa Cantarina - UFSC (Florianópolis, SC) and the State University of Southwest Bahia, UESB (Campus Jequié - Bahia), locus of the research reported here. Four informants participated in the study, seniors who attended the group to experience music in different periods of two semesters during the year 2007. For the collection of information were conducted participant observations, semi-structured interviews in the homes of informants during the activity and after it ends. We identified the codes that indicate the meaning of the experience that , subsequently, served as a guide to the units of meaning and the construction of clusters of meanings: "The polyphony of meanings: the ill by DP to musical experiences - a career built"; Musical experience: the place of music in the context of the entire elderly person carrying the DP." Based on the results reflect a development based on the principles of the musician and neurologist Oliver Sacks in order to understand what is experienced with listening and make music. Completed with the consideration of the webs woven between the past and present expectations of future for this group of informants is a setup in search of better living through participation in activities that promote the welfare and social reintegration. All this confirms for the understanding of that music is an alternative, which allows to minimize the impacts caused by the DP, and its power and its relational space are important allies in the development of integrated health and welfare of human beings living / ages.