Periferia: um estudo sobre a segregação socioespacial na cidade de São Paulo

This research analyses the development of periferic areas of São Paulo city. During the different stages of this development, we observed a progressive degeneration of the worker's condition in their job so as in their everyday lifea These people were expelled to the suburb areas due to a preca...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2003
Main Author: Hughes, Pedro Javier Aguerre lattes
Orientador/a: Chaia, Miguel Wady
Format: Tese
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Department: Faculdade de Ciências Sociais
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/21165
Citação:Hughes, Pedro Javier Aguerre. Periferia: um estudo sobre a segregação socioespacial na cidade de São Paulo. 2003. 184 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2003.
Resumo Português:O presente estudo pretende colocar em evidência o processo histórico que leva a um padrão periférico de crescimento urbano na cidade de São Paulo, característico dos processos de urbanização subdesenvolvidos, segregando a população para localizações cada vez mais distantes dos centros do mercado de trabalho, em assentamentos geralmente precários. Assim, desde os anos 40, por diversos mecanismos e razões históricas, diferentes segmentos sociais são envolvidos por essa dinâmica, sendo impelidos em direção a formas cada vez mais precárias de moradia, infraestrutura urbana e de acesso aos serviços e equipamentos públicos, possibilitando muitas vezes a posse da moradia e a fuga do aluguel, mas configurando, de qualquer modo, processos de segregação socioespacial que intensificam a exclusão social e do mercado de trabalho. Nas últimas décadas, as transformações econômicas e do mercado de trabalho acentuam essa tendência, promovendo, especialmente nos anos 90, uma verdadeira diáspora das classes trabalhadoras, que não conseguem mais se manter nas áreas melhor servidas. Assim, se agudiza ainda mais o processo de periferização, com o adensamento progressivo das áreas de ampliação da fronteira urbana metropolitana, Neste contexto, a partir de suas novas características sociais e demográficas, as periferias se apresentam, no presente, como um objeto de estudo relevante, com características urbanísticas e sociais singulares, que redefinem sua importância na problematização do estatuto urbano da cidade de São Paulo e das condições sociais de vida desses segmentos sociais, que são a maioria da população. O presente estudo busca resgatar a especificidade das periferias, incluindo estudos recentes desenvolvidos no âmbito do Projeto Bairro Legal, desenvolvido pela Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano do Município de São Paulo, acrescido de reflexões, entrevistas e dados de outras fontes, enfatizando três distritos considerados de alta exclusão social (Jardim Ângela, Brasilândia e Cidade Tiradentes), os quais representam emblemáticas expressões territorializadas e tipologias, no amplo leque da precariedade urbanística e habitacional. Neste campo, propõe-se, por fim, a problematização da questão da violência, pois, a julgar pelas estatísticas e dados sobre os homicídios — sua manifestação mais aguda e visível — nos distritos de maior exclusão social, ele se apresenta como um aspecto privilegiado de análise. Esta questão é entendida como uma referência privilegiada para ampliar a visibilidade sobre os estratos majoritários da infância e juventude, propondo-se a desestigmatização da relação entre pobreza, juventude e violência e qualificandomais o fenômeno, com vistas à problematização da questão da cidadania e das perspectivas de vida nesses estratos sociais
Resumo inglês:This research analyses the development of periferic areas of São Paulo city. During the different stages of this development, we observed a progressive degeneration of the worker's condition in their job so as in their everyday lifea These people were expelled to the suburb areas due to a precarious residencial and urbane situation. Thus, this is a reflection uppon violence and the actual situation in this context, trying to find a new meaning to the City based on this reality