Imperialismo e o capitalismo monopolista dependente no Brasil

From the crisis of the post-war boom, the dominant group of imperialist countries faced many contradictions in international relations. The election of Margaret Thatcher (1979), in England, and Ronald Reagan (1980), in United States marked the beginning of a new political strategy. Liberalism was pr...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2010
Main Author: Silva, Cristiano Monteiro da lattes
Orientador/a: Almeida, Lúcio Flávio Rodrigues de
Format: Tese
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Ciências Sociais
Department: Ciências Sociais
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://tede2.pucsp.br/handle/handle/3034
Citação:Silva, Cristiano Monteiro da. Imperialismo e o capitalismo monopolista dependente no Brasil. 2010. 250 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.
Resumo Português:A partir da crise do Boom do Pós Guerra, o grupo dominante dos países imperialistas passou a enfrentar muitas contradições no plano das relações internacionais. As eleições de Margaret Thatcher (1979), na Inglaterra, e Ronald Reagan (1980), nos Estados Unidos, marcaram o início de uma nova estratégia política. O neoliberalismo foi apresentado pelo grupo dominante como a solução estratégica para as contradições do capitalismo. A internacionalização do capital financeiro provocou mudanças na ordem econômica, social, política e ideológica em vários cantos do mundo. No caso brasileiro, a internacionalização do capital financeiro ocorrida nos últimos anos provocou um amplo processo de centralização de capitais. Em termos estritamente econômicos, nota-se que não houve um crescimento substancial da taxa de investimento. Esta pesquisa tem por objetivo central analisar as relações entre a internacionalização do capital financeiro, no contexto da crise estrutural do capital verificada em meados da década de 70, e o processo de centralização de capitais, observado na economia brasileira, sobretudo a partir dos anos 90. Para tanto, faz-se uso do sentido original das categorias da teoria marxista clássica do imperialismo que explica a reprodução capitalista partindo de suas relações sociais e políticas, sob a ótica da organização burguesa dos monopólios, e a montagem de um sistema mundial de Estados de caráter exploratório. A hipótese central é que a economia brasileira vive uma situação estrutural de capitalismo monopolista dependente, na qual a acumulação capitalista apóia-se em contratendências, com destaque maior para as centralizações de capitais
Resumo inglês:From the crisis of the post-war boom, the dominant group of imperialist countries faced many contradictions in international relations. The election of Margaret Thatcher (1979), in England, and Ronald Reagan (1980), in United States marked the beginning of a new political strategy. Liberalism was presented by the dominant group as the strategic solution for the contradictions of capitalism. The internationalization of financial capital has led to changes in economic, social, political and ideological order in many regions of the world. In case of Brazil, the internationalization of financial capital in recent years caused a broad process of centralization of capital. In accordance with strictly economical terms, noted that there was not substantial investment rate. This study aims to analyze relations between the internationalization of financial capital, in the context of the structural crisis of capital in the middle of 70 years, and the process of centralization of capital, observed on the Brazilian economy, especially in the 1990s. For both, using original theoretical sense of categories of Marxist theory of imperialism that explain the capitalist from their breeding social relations and politics, under the vision of middle class organization of monopolies, and about the world system of exploratory nature States. The central hypothesis is that the Brazilian economy is experiencing a structural situation of dependent monopolistic capitalism, on which the capitalist accumulation leans against tendencies, with highlight to centralization of capitals