Economia e política no processo de financeirização do Brasil (1980-2006)

The theme of this research is the manifestation of the financial globalization in Brazil, which main objective is to study the process of redefining the hegemony, involving the identification of the hegemonic class fraction in the interior of such dominant class and the historical moment when this r...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2007
Main Author: Garagorry, Jorge Alano Silveira
Orientador/a: Almeida, Lúcio Flávio Rodrigues de
Format: Tese
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Ciências Sociais
Department: Ciências Sociais
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://tede2.pucsp.br/handle/handle/2680
Citação:Garagorry, Jorge Alano Silveira. Economia e política no processo de financeirização do Brasil (1980-2006). 2007. 317 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.
Resumo Português:O tema desta pesquisa é a manifestação da mundialização financeira no Brasil, tendo como objetivo principal o estudo do processo de redefinição da hegemonia, envolvendo a identificação da fração de classe hegemônica no interior da classe dominante e o momento histórico em que se concretiza esta redefinição. Os principais instrumentos lógico-conceituais de apoio à condução da pesquisa foram, por um lado, a economia política marxista, com especial ênfase na teoria da mundialização financeira encabeçada por Chesnais e, no campo da teoria política, o conceito poulantziano de hegemonia. O estudo da hegemonia no Brasil, inspirando-se, especialmente, nas linhas gerais da metodologia sugerida por Décio Saes (2001), teve por base a política econômica e as principais reformas introduzidas pelo Estado brasileiro no período 1980-2006. A pesquisa permite avaliar aspectos da financeirização da economia brasileira e importantes impactos da redefinição da hegemonia, no âmbito da classe dominante, na redistribuição estrutural da riqueza produzida pelos trabalhadores do Brasil. A pesquisa conclui que a fração hegemônica atualmente no interior do bloco no poder da sociedade brasileira é a oligarquia financeira internacional, a qual possui uma composição híbrida, pois é constituída, principalmente, por um lado, pelos chamados Investidores Institucionais , e, por outro, pelo grande capital bancário internacional. Esta oligarquia faz-se presente na vida política nacional por meio de um segmento gerencial estrangeiro, composto principalmente por brasileiros dependentes desta oligarquia. Conclui, também, que o marco da vitória política da nova fração hegemônica, no Brasil, foi o processo de impeachment do presidente Collor, em 1992, e que foi a partir de 1999 que a política econômica do Estado brasileiro se tornou plenamente sintonizada com os interesses da oligarquia financeira internacional
Resumo inglês:The theme of this research is the manifestation of the financial globalization in Brazil, which main objective is to study the process of redefining the hegemony, involving the identification of the hegemonic class fraction in the interior of such dominant class and the historical moment when this redefinition is taking place. The main logical and conceptual instruments of support to the realization of this thesis were the Marxist political economy, with special emphasis in the theory of financial globalization headed by Chesnais and the concept of hegemony, promoted by Poulantzas in the field of political theory. The analysis of hegemony in Brazil, being specially inspired in the general guidelines of methodology suggested by Decio Saes (2001), took as base the economic policy and the main reforms established by the Brazilian State during the period of 1980-2006. The research allows evaluating the financialization aspects of the Brazilian economy and important impacts of the hegemony redefinition in the sphere of the dominant class, in the structural redistribution of the wealth produced by the Brazilian workers. The research concludes that the currently hegemonic fraction in the interior of the political dominant block in today s Brazilian society is the international financial oligarchy, which has a hybrid composition - it is mainly composed, in one hand, by the so-called Institutional Investors and, on the other hand, by the big international bank capital. This oligarchy is present in the national political life by means of a foreign management segment, made up mainly by Brazilians dependent of this oligarchy. Concludes also that the mark of the political victory of the new hegemonic fraction in Brazil was the impeachment of president Collor in 1992 and that from 1999 on the economic policy of the Brazilian State became entirely synchronized with the interests of the international financial oligarchy