O trabalho entre a necessidade e a liberdade: ontologia e emancipação na tese do livro III de O Capital, de Karl Marx

This dissertation aims think about the historic-ontologic content, contained in the relation between the realm of necessity and the realm of freedom, exposed by Karl Marx in book three of his work The Capital. Search examine their fundamental relations in the historical processes that creates social...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2012
Main Author: Júnior, Wanderley Todai lattes
Orientador/a: Silva, Ana Amélia da
Format: Dissertação
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Ciências Sociais
Department: Ciências Sociais
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://tede2.pucsp.br/handle/handle/2357
Citação:Júnior, Wanderley Todai. O trabalho entre a necessidade e a liberdade: ontologia e emancipação na tese do livro III de O Capital, de Karl Marx. 2012. 154 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012.
Resumo Português:Esta dissertação tem como objetivo a reflexão sobre o conteúdo histórico ontológico presente na relação entre o reino da necessidade e o reino da liberdade, exposta por Karl Marx no livro terceiro da obra O Capital. Trata-se de buscar suas relações fundamentais nos processos históricos constituintes do ser social, na medida em que o ser da liberdade, conforme adverte Marx, deve ser buscado na própria raiz humana. Verifica-se que a atividade do trabalho aparece, nesta processualidade histórica, como constitutiva, mas, também, constituída no próprio salto que dá origem ao ser social, contendo em si determinações fundamentais inafastáveis do desenvolvimento da liberdade em face da necessidade. Neste caminho, aparecem atividades diversificadas que não são apenas atividades de trabalho, mas que, mantendo-o como momento predominante ao qual têm de responder reino da necessidade , são atividades capazes de nutrir a criatividade individual e definir os próprios fins reino de liberdade. Marx demonstrou que as relações sociais capitalistas impulsionaram as forças produtivas, ampliando, de modo inédito, as capacidades e possibilidades de construção dum reino de liberdade universal, mas seus antagonismos tendem efetivamente a transformá-las em reino de necessidade . Apenas a superação do capitalismo para uma formação econômica superior pode realizar as inéditas possibilidades de liberdade por ele criadas
Resumo inglês:This dissertation aims think about the historic-ontologic content, contained in the relation between the realm of necessity and the realm of freedom, exposed by Karl Marx in book three of his work The Capital. Search examine their fundamental relations in the historical processes that creates social being, according as the being of freedom, as Marx says, have be sought in your own "root". Verifies that the work activity appears, in this historic processuality, as constitutive, but too formed in own jump that give origin to being social, containing insuperable determinations of development of freedom face to necessity. This way, comes up divers activities that are not work activities, but, keeping it how preponderant moments for who have to answer realm necessity , are activities that make feed the individual creativity and define the own purposes realm of freedom. Marx demonstrated that capitalist social relations are boosters the productive forces, expanding unprecedented the capacities and possibilities for to construction of a realm of universal freedom, but their antagonisms effectively tends to turn in realm of necessity. Only overcoming the capitalism for a upper economic formation can accomplish the possibilities of freedom created by him