La construcción mediática de las víctimas del terrorismo: el caso español

In this research we are trying to inquire into the procedure that builds terror victims in the media. In the first part of the study, we analyzed the essential lines that drive the reality construction according to the media and the society. To do that, we highlighted the sociological streams that s...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2008
Main Author: Duarte, José Manuel Sánchez
Orientador/a: Chaia, Vera Lucia Michalany
Co-advisor: Blanco, Victor Sampedro
Format: Tese
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Department: Ciências Sociais
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3939
Citação:Duarte, José Manuel Sánchez. La construcción mediática de las víctimas del terrorismo: el caso español. 2008. 283 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008.
Resumo Português:A nossa investigação indaga os mecanismos que constroem mediaticamente às vítimas do terrorismo. No primeiro capítulo fazemos uma aproximação sócio-fenomenológica da questão em causa, incidindo teoricamente nas questões que procedem a efetuar uma construção social e mediática da realidade. Como conclusão, assinalamos os efeitos que se produzem desde o ponto de vista da comunicação política nas chamadas situações excepcionais que decorrem dos ataques terroristas. No segundo capítulo fazemos uma aproximação ao conceito de terrorismo e de todo o debate que este gerou no seio da discussão acadêmica, e enfatizamos os aspectos que consideramos de maior centralidade no âmbito do estudo que queremos efetuar. Por um lado o impacto psicológico que gera o ato terrorista, por outro discorremos sobre a relação que se estabelece entre violência e poder no terrorismo, onde distinguimos dois tipos importantes de grupos que exercem esta violência: insurgente ou subversivo e estatal ou institucional. Depois questionamos por que um evento terrorista é notícia, revendo determinadas características da profissão jornalística e concluímos com uma análise das audiências a que se dirige esta informação, tendo sempre em conta as características especificas do atual processo mediático. No terceiro capítulo, abordamos a questão central do nosso estudo, as vítimas. Refletimos como estas se articularam dentro da própria temática do terrorismo, dedicando especial atenção a como os meios de comunicação efetuam o tratamento jornalístico dos afetados dos atos terroristas no que concerne a visibilidade que lhes é conferida. Para finalizar, centramo-nos nas vítimas da organização terrorista ETA. Como conclusão, no quarto e ultimo capitulo apresentamos o nosso caso de estudo. Descrevemos os mecanismos que utilizam os meios de comunicação social para efetuarem o tratamento jornalístico na construção das vítimas do terrorismo. Em especial detalhamos como o fazem os jornais que escolhemos para a nossa investigação, explicitando como efetuamos o processo de seleção da amostra e o respectivo método de análise. Para concluir a primeira parte de este capítulo incidimos a nossa abordagem num aspecto central do nosso estudo, as notícias sobre o grupo terrorista ETA e as vítimas que lhe estão associadas. Uma vez feita esta análise procedemos numa segunda parte do capítulo a enunciarmos as hipóteses que construímos para o nosso estudo, que vão no sentido de explicarem a visibilidade obtida pelos afetados do terrorismo nos últimos anos; em relação às dinâmicas da organização terrorista ETA, à cidadania e aos discursos políticos e mediáticos em Espanha
Resumo inglês:In this research we are trying to inquire into the procedure that builds terror victims in the media. In the first part of the study, we analyzed the essential lines that drive the reality construction according to the media and the society. To do that, we highlighted the sociological streams that study this topic, as well as the characters defining the information process construction. To conclude this first stage, we tried to identify the attributes of the politic communication in outstanding situations as the terrorist attacks. The concept of terrorism is tackled in the second paragraph along with the theoretical controversy around what should be considered as such, stressing the most significant aspects related to our study. We hence start from the psichological impact and the relation between violence and power that every terrorist activity comprises, in order to distinguish two different kinds of groups exerting this sort of violence, named insurgents or subvertives and the state or institutional ones.To end we will reflect on the reason why a terrorist event is news, revising certain traits of the journalistic profession and concluding with an analysis of the audience that these informations are directed to, taking into account the feautures of current mediatic logic. In the third stage of the research, we analyze de main/central question, victims, by conceptualyzing and identifingtheir development contiguous to terrorism's development and different classifications in which we can stipulate them. In a second section we establish theses classifications'connection with mass media and the link of the affected with the treatmentand terrorism's visibility in those media. To finish, we center on victims of the terrorist organization ETA. Lastly, in the fourth and last chapter it will be shown our case study, dercribing the mechanisms for construction of victims of terrorism in the media. In order to do so, in the first part, it will be explained the process of selecting the sample that it will be used in our study, outlining newspapers and the method that is going to be used. In order to finish this section it will be made an initial analysis of data focusing on the journalistic pieces on ETA and on victims of terrorism. Once it is finished this initial phase, it will be spelt out the assumptions of our study in order to explain the visibility gained by those affected in recent years in relation to the dynamics of the terrorist organization itself, citizenship and the prevailing political speeches and media in Spain