Violência e tráfico: o indizível e o impronunciável - cenas de Campinas, Rio de Janeiro e São Paulo

The agony and the insecurity generated by the violence can not be solved exclusively by the police presence, or purely and simply for the truculent and intimidated action of the police agent. We need to abandon repressive and punitive practical considered inefficient and not capable, in favor of mor...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2007
Main Author: Almendra, Carlos Alberto da Cunha
Orientador/a: Concone, Maria Helena Villas Bôas
Format: Tese
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Department: Ciências Sociais
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3793
Citação:Almendra, Carlos Alberto da Cunha. Violência e tráfico: o indizível e o impronunciável - cenas de Campinas, Rio de Janeiro e São Paulo. 2007. 305 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.
Resumo Português:A angústia e insegurança geradas pela violência não podem ser solucionadas exclusivamente pela presença policial, ou, pura e simplesmente, pela ação truculenta e intimidatória do agente policial. Precisamos abandonar as práticas repressivas e punitivas, consideradas ineficientes e pouco eficazes, em favor de práticas mais atuantes que privilegiem o sistema distributivo de bens, oportunidades e poder. A impunidade dos delitos precisa acabar. Dentro dessa perspectiva, na Região Metropolitana de Campinas vamos perceber um crescimento urbano completamente desordenado ___particularmente nas regiões periféricas e mais pobres, onde ocupações, loteamentos clandestinos e favelas representam o formato mais comum___, desemprego de grande parcela da população mais pobre e de menor nível de escolaridade, concentração exagerada da riqueza nas mãos de uma parte pequena da população ___gerando um contraste social extremamente acentuado___, falta de infra-estrutura urbana e assistencial ___que atinge grande parte da população periférica mais pobre___, além da localização estratégica da cidade. Na Região Metropolitana de Campinas, o Crime Organizado, particularmente aquele ramo dedicado ao tráfico de drogas e armas, encontra um lócus extremamente favorável, visto ser a região rica, entroncamentos de rodovias importantes ligando o interior ao litoral e o Norte ao Sul do país, tendo vários complexos penitenciários, além de ser uma área pioneira de atuação do PCC Primeiro Comando da Capital, que se apresenta hegemônico em toda a sua área, dentro e fora dos presídios. O mundo do tráfico na Região apresenta características mais próximas daquelas encontradas em São Paulo que do Rio de Janeiro, graças à geografia local, ao tipo de relação entre as facções do tráfico local, ao tipo de relação entre o tráfico e a população, além da proximidade entre Campinas e a capital do estado. De fato, a configuração geográfica, representada pelo relevo, oferece melhores condições de trânsito nas áreas periféricas campineiras, facilita a fuga dos traficantes em momentos de blitz. Na Região não encontramos rivalidades sérias entre facções, visto a hegemonia ter sido conquistada pelo PCC, que age muito mais como empresa de franquia, cobrando dos associados traficantes proteção e apoio logístico (fornecimento de armas, veículos e proteção judicial), que como dona de áreas ou bocas de tráfico. Age dentro de uma estrutura eminentemente empresarial, razão pela qual deveria ser mais bem estudada pelos economistas dentro de uma Economia Criminal. Não existe um assistencialismo claro por parte dos bandidos em relação à população, sendo que a lei do silêncio é muito mais garantida pela violência que propriamente por relações de cumplicidade, assistencialismo e proteção. No que tange a todas as outras características, próprias da organização do espaço pelo tráfico, vamos encontrá-las na Região Metropolitana de Campinas, visto ser uma área de influência marcante da cidade de São Paulo, razão pela qual qualquer política pública de combate e prevenção à violência e criminalidade deverá ser, antes de tudo, integrada com políticas semelhantes para todas essas regiões. Se não forem adotadas medidas urgentes para se tentar controlar a violência e a criminalidade na Região, dentro de poucos anos teremos situações extremamente complicadas para a sua qualidade de vida: o crack parece ser a droga que mais proximamente vai ter um aumento assustador, particularmente com a presença do supercrack , muito mais barato e devastador
Resumo inglês:The agony and the insecurity generated by the violence can not be solved exclusively by the police presence, or purely and simply for the truculent and intimidated action of the police agent. We need to abandon repressive and punitive practical considered inefficient and not capable, in favor of more effectiveness actions that privilege the distributive system of properties, opportunities and power. Impunity of the delicts needs to be finished. According to this perspective, in Campinas Metropolitan Region we are going to note an urban growth completely disordered (particularly in the peripheric poor regions, where clandestine occupations, land divisions and slum quarters represent the commoner format), unemployment of the poorest part of the population and the smaller level of education, exaggerated concentration of the rich people in the hands of a small part of the population (creating a social contrast extremely accentuated), lack of assistencial and urban structure that reaches a great part of the poorest peripheric population (point of convergence (meeting) of various highways), complemented with a high acquisitive power (in terms of Brazil) of the population. These factors, in its conjunct, become the Region an attraction center of violence and criminality. In Campinas Metropolitan Region, the Organized Crime, particularly that dedicated branch to the traffic of drugs and weapons find a lucus extremely favorable, because the region is rich and crossing point of important highways connecting to the coast an the North to the South of the country, having penitentiary complexes, besides being a pioneer area o PCC (First Command of The Capital) actuations, presents hegemonic in all its area inside and outside of the penitentiaries. The word of the Traffic in the Region presents similar characteristics of the ones found in Sao Paulo than in Rio de Janeiro. The geographic configuration represented by the relief, better transit condition in Campinas peripheral areas, facilitates the escapement of the trafficker ant the blitz moments. We don t find in the Region serious rivalries among factions because the hegemony was conquered by the PCC, that acts much more as a franchise firm, asking for the associated traffickers protection and logistic support (supplying weapons, vehicles and judicial protection as the dono of areas or boca de trafico . They act inside an eminently enterprise structure, the reason why it will have to be more studied by the economists inside a Criminal Economy . It doesn t exist a clear assistance by outlaws in relation to the population because the Silent Law is more guaranteed by the violence than by the relations of complicity, assistance and protection. About all the other characteristics, proper of the organization of the space by the Traffic, we are going to find them in the Campinas Metropolitan Region, since is an area of important influence of the city of Sao Paulo, the reason why any public politics of combat and prevention to the violence and criminality will have to be, before everything, integrated with similar politics for all there regions. If urgent measures were not adopted to try to control the violence and the criminality in the Region, in few year we will have situations extremely complicated for life quality, crack seems to be the drug that is going to have terrify increase, especially with the presence of the super-crack cheaper and devastator