As ambiguidades da doutrina: conflitos e tensões estruturais no campo do design

This thesis presents a panoramic view of the process of formation of the Brazilian institutional system that was built around the notions and practices called "industrial design" and "design". It also presents an interpretation of the disputes held specifically in the academic fi...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2013
Main Author: Berwanger, Ana Claudia lattes
Orientador/a: Mira, Maria Celeste
Format: Tese
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Department: Ciências Sociais
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3501
Citação:Berwanger, Ana Claudia. As ambiguidades da doutrina: conflitos e tensões estruturais no campo do design. 2013. 180 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013.
Resumo Português:Esta tese apresenta uma visão panorâmica do processo de formação do sistema institucional bra-sileiro que se erigiu em torno das noções e das práticas nomeadas desenho industrial e design . Apre-senta também uma interpretação sobre as disputas travadas no campo acadêmico do design em sua atual conguração, buscando compreender quais são as diferentes prescrições formuladas, nesse âm-bito, para denir a raridade especíca dessa prática.O texto é dividido em duas partes, das quais a primeira é dedicada a apresentar as principais insti-tuições e eventos formadores do campo, desde a fundação do Instituto de Arte Contemporânea do Mu-seu de Arte de São Paulo (1951), até o nal da primeira década dos anos 2000, passando pelos embates travados nas primeiras escolas (esdi e fau-usp), pela formação das primeiras associações prossionais (abdi e apdins), pelo declínio da nomenclatura desenho industrial e ascensão da nomenclatura de-sign , pela disseminação do sistema de ensino de graduação e pós-graduação, pelo crescimento do movi-mento estudantil, pela instalação de diversas publicações especializadas, premiações periódicas e pro-gramas governamentais de fomento e, por m, pela batalha em prol da regulamentação prossional e da armação da especicidade desta prática e deste campo, em relação a práticas e campos correlatos, tais como a arquitetura e as artes. No panorama em questão, buscou-se apresentar os traços essenciais da luta concorrencial travada entre as instituições ao longo da trajetória do campo, e também as pressões externas mais relevantes, que contribuiram para determinar muitas de suas direções. As instituições foram discutidas na tese de acordo com a visão do mundo social forjada pelo sociólogo francês Pierre Bourdieu, enfocando os papéis por elas desempenhados, particularmente no que se refere à produção dos bens simbólicos, à reprodução dos saberes e valores atinentes ao campo e, por m, à difusão pública e à consagração/legitimação de seus agentes e práticas. A primeira parte da tese tem por nalidade situar a problemática especíca que é discutida na se-gunda parte, e que diz respeito às prescrições atualmente formuladas dentro do campo acadêmico para a relação entre o designer, o mundo empresarial e as demandas de outras naturezas (social, ambiental, psicológica etc.) Para sustentar este enfoque foram analisadas diversas tomadas de posição formuladas no âmbito do campo acadêmico, que oscilam entre a instrumentalização plena do design em relação ao mundo econômico, e o ocultamento dessa instrumentalidade. A discussão proposta diz respeito às estratégias e possibilidades de autonomização do campo e da armação da raridade especíca das práti-cas do designer. A principal conclusão obtida é que, diferentemente do que ocorria no estágio inicial da formação deste campo, em meados do século xix, quando o designer era claramente visto como um consultor artístico a serviço da indústria, nos dias de hoje a sua raridade especíca é tão abrangente que beira a inespecicidade, podendo ser denida apenas por um fazer bem feito , fazer este que incide sobre a formulação engajada de quaisquer interfaces, que possibilitem a quaisquer usuários e agentes a consecução de quaisquer tarefas, por meio do uso de quaisquer artefatos e sistemas, independente da natureza dos mesmos. Tal condição gera um paradoxo segundo o qual o campo do design é tanto mais autônomo quanto mais heterônomas são suas práticas concretas, e quanto mais seus agentes se espe-cializam em interpretar e atender às necessidades e interesses de um outro, sejam essas demandas de natureza econômica ou não
Resumo inglês:This thesis presents a panoramic view of the process of formation of the Brazilian institutional system that was built around the notions and practices called "industrial design" and "design". It also presents an interpretation of the disputes held specifically in the academic field of design, in its current configuration, while trying to understand the different requirements articu-lated, in that area, for the specific rarity of such practice. The text is divided in two parts of which the first one is dedicated to present the main institutions and formative events in the field, from the foundation of the Institute of Contemporary Arts of the Sao Paulo Art Museum (1951) to the end of the first decade of the years 2000, going through the quarrels that happened in the first schools (ESDI and FAU-USP), the creation of the first professional associations (ABDI and APDINS), the downfall of the name "industrial design" and the rise of the name "design", the dissemination of the graduation and post-graduation educational system, the growth of the student movements, the launching of several specialized publications, periodic awards and governmental incen¬tive programs, and finally the battle for professional regulation and affirmation of the speci city of this practice and its field, in regards to related practices and fields such as architecture and arts. The study in question aimed to present the essential traces of the competition between the institutions along the story of this field, and aIs o the most relevant external pressures, which contributed to determine many of its directions. The institutions were discussed in the thesis according to the view of the social world forged by the Frencl1" sociologist Pierre Bourdieu, focusing on the roles developed particularly in regards to the production of symbolic assets, the reproduction of knowledge and values related to the field, and also the public distribution and the consecration/legitimization of its agents a d practices. The first part of the thesis intends to contextualize the specific problems discussed in the second part, regarding the recommendations currently articulated in the academic field for the relations be¬tween the designer, the business world, and the demands of other nature (social, environmental, psy¬chological, etc.) In order to sustain this approach, several positions articulated the academic field were analyzed, going from the full exploitation of the design in relation to the economic world, to the concealment of such exploitation. The discussion proposed is about the strategies and possibilities of empowering the area and reassuring the specific rarity of the practices of the designer. The main conclu¬sion is that, differently from what occurred in the initial stage of the formation of this field, around the 19th century, when the designer was clearly seen as an artistic consultant serving the industry, nowa¬days its specific rarity is so comprehensive and almost nonspecific, that it may ;only be defined a "doing something well"; and this doing is extended to the engaged formulation of any interface, which allows any user or agent to realize any task through the use of any tool or system, independently of their nature. This condition creates a paradox in which the design is more autonomous the more heteronomous its concrete practices are, and the more its agents specialize in interpreting and attending to the needs and interests of each other, either those demands are economical or noto economical or not.