Grupos, redes e manifestações: a emergência dos agrupamentos juvenis nas periferias de São Paulo

The following research has, as a main concern, the investigation of the forms of youth collectives within Sao Paulo, specially those who were recently brought to light as cultural groups located in the outskirts of the city and the street protests during the year of 2013. It is intended to discuss t...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2014
Main Author: Maia, Harika Merisse lattes
Orientador/a: Borelli, Silvia Helena Simões
Format: Dissertação
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Department: Ciências Sociais
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3579
Citação:Maia, Harika Merisse. Groups, networks and street protests: the emergence of youth groups in the outskirts of Sao Paulo. 2014. 154 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.
Resumo Português:A pesquisa a seguir teve como preocupação investigar as formas de agrupamentos juvenis encontradas na cidade de São Paulo, em especial aquelas evidenciadas mais recentemente, como os coletivos culturais das periferias da cidade. Pretende-se debater a relação entre juventude, cultura, território e política na formação destes grupos e nas ações que promovem. Questiona-se: Por que houve a emergência desses grupos nas periferias? Como se dá a politização desses coletivos? Para o que apontam? A metodologia utilizada buscou respostas nas narrativas produzidas pelos jovens e seus grupos e os pólos hegemônicos como a universidade e o Estado. Os grupos/coletivos juvenis são considerados espaços de construções e mediações simbólicas que permitem compreender questões cotidianas e estruturais, contradições que atravessam o universo do jovem urbano e as possibilidades de criações originais por meio da dimensão cultural. O estudo está alicerçado, sobretudo, pelas concepções de cultura e dinâmicas culturais desenvolvidas por pensadores como Gramsci, Martín-Barbero, Morin e Williams, os quais elaboram suas teorias em torno da possibilidade humana de projeção, identificação e criação, ainda que em um meio estruturado
Resumo inglês:The following research has, as a main concern, the investigation of the forms of youth collectives within Sao Paulo, specially those who were recently brought to light as cultural groups located in the outskirts of the city and the street protests during the year of 2013. It is intended to discuss the relation between youth, culture, territory and politics within the formation of those groups and the actions they promote. The question is: Why was an emergence of those groups in the outskirts? How are those groups politized? What are they showing? The methodology used searched for answers on the narratives produced by the youngsters and their groups and the hegemonic axis like the State and the University. Youth groups/collectives are considered spaces of simbolic construction and mediation that allow us to understand everyday questions, contradictions that happen with the urban youth and the possibilities of original creation through cultural dimension. This study is structured with the conceptions of culture and cultural dynamics developed by authors like Gramsci, Martín-Barbero, Morin and Williams, who elaborate their theories around a human possibility of projection, identification and creation, even within a structured medium