Microcrédito e empreendedorismo: alcance e limites dos programas de políticas públicas para população jovem do município de São Paulo

This research aims to discuss the reach of Entrepreneurship and Microcredit Brazilian public policies programs which might generates employment, work and income. In recent years, these mechanisms of public policies have been incorporated by Federal, State and local governments in order to be used as...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2014
Main Author: Simões, Luciano Schmitz lattes
Orientador/a: Bógus, Lucia Maria Machado
Format: Tese
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Department: Ciências Sociais
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3552
Citação:Simões, Luciano Schmitz. Microcrédito e empreendedorismo: alcance e limites dos programas de políticas públicas para população jovem do município de São Paulo. 2014. 183 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.
Resumo Português:A presente pesquisa tem como objetivo discutir o alcance de dois programas de políticas públicas de emprego, trabalho e renda: o Empreendedorismo e o SPConfia. Nos últimos anos, estes dois importantes instrumentos têm sido incorporados pelas administrações públicas federal, estadual e municipal para serem utilizados como meios alternativos de inclusão social, pela capacidade de gerar emprego, trabalho e renda. Para tanto, partimos de dois estudos realizados por nós em anos recentes. O primeiro estudo1 identificou as dificuldades que o poder público local, principalmente, tem em estabelecer uma relação que promove efetivamente a organização de um grupo e sua qualificação empreendedora. A partir dessa constatação, propôs uma ação conjunta2 entre agentes multilaterais (SEBRAE, ONGs, etc.), comunidade e governo local. O objeto de análise deste estudo foi os artesãos do sudeste mineiro Juiz de Fora, MG, grupo até então desarticulado e sem representatividade social. O resultado foi o fortalecimento social desse grupo e a fundação da Associação dos Artesãos da Cidade de Juiz de Fora. O segundo estudo3 avalia a efetividade do desenvolvimento social e econômico da favela de Heliópolis, no município de São Paulo, por meio da política pública municipal de microcrédito, o SPConfia. A proposta do estudo é colocar em evidência as relações entre essa entidade e o público alvo, que necessita desse tipo de recurso para gerar trabalho e renda. Os dois estudos apontam que essas políticas em consonância com seus objetivos, têm atendido trabalhadores na faixa etária de 30 anos ou mais, os quais já estiveram participando, de alguma forma, do mercado formal de trabalho. A população jovem, neste caso, não participa dessas políticas, da mesma forma que não há no âmbito desses programas a intenção de qualificar esses cidadãos para o autoemprego, bem como confiar crédito suficiente para iniciarem seu próprio negócio. O que se pretende, portanto, é mostrar em que contexto os programas de políticas públicas de empreendedorismo e microcrédito, oferecidos pela cidade de São Paulo, estão estruturados, a fim de entender as razões desse distanciamento entre o poder público e os jovens universitários
Resumo inglês:This research aims to discuss the reach of Entrepreneurship and Microcredit Brazilian public policies programs which might generates employment, work and income. In recent years, these mechanisms of public policies have been incorporated by Federal, State and local governments in order to be used as alternative tools for social inclusion, because of its ability to create work, employment and income. The starting point of this research are two studies conducted by us recently. The first study identifies the barriers faced by local governments, specifically, when trying to establish an effective relationship promoting a group organization and its entrepreneurial skills. From this evidence, was proposed a collective action among multilateral social agents (SEBRAE, NGOs, etc.), community and local government. This empirical research was developed with artisans in the City of Juiz de Fora, southeastern of Minas Gerais State, which was disjointed and has been showing no social representativeness. The result was the strengthening of this social group and the founding of the Artisans Association of Juiz de Fora city. The second study evaluates the effectiveness of social and economic development of the Heliopolis favela, in the city of São Paulo, throughout SPConfia, a city policy microcredit. The purpose of this study is to highlight the relationship between the microcredit institution and its assisted target, that uses this kind of resource to generate jobs and income. Both studies indicate that these policies aligned with its goals were developed for workers over 30 years old, which, somehow, had being already participating the formal labor market. Young people, in this case, does not integrate these programs. At the same time, these public programs neither have intention to qualify young people professionally for self-employment, nor trust enough credit to start up their own business. Therefore, the aim is to present the context in which the programs of public policies for entrepreneurship and microcredit offered by the city of São Paulo are structured and, then, better understand the reasons that creates a gap between government and university students.