Investimento estrangeiro direto no Brasil (1990-2002): aspectos sócio políticos

This thesis aims to analyze the impact of the Brazilian economic liberalization process between 1990 and 2002. It focuses on an account of the flows of foreign direct investment (henceforth: FDI) in the period under scrutiny. Its departure point is the view that the foregoing process offers evidence...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2010
Main Author: Moura Junior, Álvaro Alves de lattes
Orientador/a: Resende, Paulo Edgar Almeida
Format: Tese
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Department: Ciências Sociais
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4191
Citação:Moura Junior, Álvaro Alves de. Investimento estrangeiro direto no Brasil (1990-2002): aspectos sócio políticos. 2010. 310 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.
Resumo Português:Esta tese tem como objetivo analisar o impacto do processo de liberalização econômica no Brasil entre os anos de 1990 e 2002, enfatizando os fluxos de Investimento Estrangeiro Direto (IED), que no período em questão representou uma das principais evidências do novo modo de inserção internacional do país, que se baseou na internalização da agenda política e econômica da globalização. Tal perspectiva estará baseada na categoria de imperialismo capitalista (HARVEY, 2005), que pressupõe um complexo arranjo entre a política do Estado e do império e o processo de acumulação de capital. Para tanto, basearse- á numa revisão bibliográfica acerca do debate teórico da globalização, e o seu impacto sobre o sistema internacional, de tal modo que se possa empreender uma análise de como o Brasil se insere nesse contexto. Além disso, o presente trabalho também contará com uma ampla análise explanatória, envolvendo os fluxos de comércio e financeiro internacionais e do Brasil. Como resultado dessa nova fase da sociedade brasileira, considera-se que a adoção dos princípios liberalizantes, especificamente no que tange à internacionalização da produção, além de ter afetado negativamente a renda e o emprego, também tem viabilizado um fluxo de renda reversa (lucros, dividendos, royalties, juros intercompanhias) incompatível com a capacidade exportadora dos setores envolvidos, fato que não apenas ressoa sobre as contas externas, mas também pode afetar parte da autonomia política do país
Resumo inglês:This thesis aims to analyze the impact of the Brazilian economic liberalization process between 1990 and 2002. It focuses on an account of the flows of foreign direct investment (henceforth: FDI) in the period under scrutiny. Its departure point is the view that the foregoing process offers evidence for a new mode of foreign insertion grounded on the political and economic agenda of globalization. More precisely, it advances a perspective built on the conceptual category of capitalist imperialism (HARVEY, 2005) that presupposes a complex arrangement between the State polity, the Empire and the capital accumulation process. In order to undertake the proposed task, it draws on a survey of the theoretical debate over globalization and its impact on the international system. The purpose is to contribute to an improved understanding of how Brazil is positioned within the context. Furthermore, the current work develops a broad explanatory analysis involving foreign as well as Brazilian trade and financial flows. As a result of such new stage of the Brazilian society, it argues for the idea that the adoption of liberalization principles (specifically with regard to internationalization of production) had not only affected negatively the income and employment but enables a reversed income flow (profits, dividends, royalties, intercompany interest) incompatible with the export capabilities of the involved sectors, which in turn might be conducive to challenges to external accounts and eventually hurt political autonomy of the nation