Meu nome não é Pixote: a presença do jovem transgressor no cinema brasileiro (1980-2010)

This master's degree dissertation project faces the challenge of developing a critical view on cultural projects in modern life, encompassing productions and cultural practices, more precisely the movies and the imagination of youth in their cultural and historical relevance. Its purpose is to...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2012
Main Author: Silva, Ed Anderson Mascarenhas lattes
Orientador/a: Borelli, Silvia Helena Simões
Format: Dissertação
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Ciências Sociais
Department: Ciências Sociais
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://tede2.pucsp.br/handle/handle/2342
Citação:Silva, Ed Anderson Mascarenhas. Meu nome não é Pixote: a presença do jovem transgressor no cinema brasileiro (1980-2010). 2012. 166 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012.
Resumo Português:A presente dissertação de Mestrado enfrenta o desafio de desenvolver uma visão crítica sobre processos culturais na vida moderna que envolvem produções e práticas culturais, mais precisamente o cinema e o imaginário das juventudes em sua relevância cultural e histórica. Visa observar a presença de jovens transgressores na sociedade contemporânea, sob a ótica do cinema nacional, em duas produções realizadas em épocas distintas Pixote: a lei do mais fraco (Hector Babenco, 1980) e Meu nome não é Johnny (Mauro Lima, 2008). Como primeiro plano, esta reflexão propõe-se a identificar os gêneros cinematográficos nas produções cinematográficas nacionais selecionadas e a elencar questões sobre a aventura, o drama e a ação relacionadas com a presença do protagonista instado como propenso herói, bem como analisar a relação entre mito e sociedade, buscando correlacioná-la a produções similares, especialmente pesquisadas para este contexto. Posteriormente, como nos dois filmes citados há destaque para personagens juvenis em incisiva relação com o ambiente urbano separados por um espaço de tempo de quase 30 anos buscar-se-á compreender a relação entre as noções de adolescência e juventude nesse período e a seu diálogo com a metrópole, enquanto espaço público de políticas relacionais, e justificar a presença de vulnerabilidades e rompimentos de padrões cometidos pelos protagonistas nos filmes em questão
Resumo inglês:This master's degree dissertation project faces the challenge of developing a critical view on cultural projects in modern life, encompassing productions and cultural practices, more precisely the movies and the imagination of youth in their cultural and historical relevance. Its purpose is to observe the presence of young trespassers in nowadays society under the scrutiny of 2 Brazilian movie productions made decades apart: Hector Babenco's PIXOTE: A LEI DO MAIS FRACO (1980) and Mauro Lima's MEU NOME NÃO É JOHNNY (2008). On the foreground, this reflection aims to identify the movie genres of those 2 Brazilian productions and pose questions on the adventure, drama and action related to the protagonists induced to act like heros. As well as the relationship between myth and society. It is an attempt to measure up those 2 films against similar productions specially researched for within this context. Subsequently, as in the two aforetold movies there is emphasis on juvenile characters and their keen relationship with the metropolis 30 years apart, we shall seek to understand the bonds between adolescence/youth at that time and its dialogue with the metropolis, as a public space for social politics. And to justify the presence of vulnerabilities and breach of patterns caused by those protagonists in such films