Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio: a vida segura na governamentalidade planetária

This research analyses the investment in the aesthetics of secure life, which emerges from the proximities between development and security. The focus of the analysis is on the governmental practices accompanying the Millennium Development Goals derived from the Millennium Declaration of the United...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2016
Main Author: Oliveira, Maria Cecília da Silva lattes
Orientador/a: Passetti, Edson
Format: Tese
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Department: Ciências Sociais
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3705
Citação:Oliveira, Maria Cecília da Silva. Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio: a vida segura na governamentalidade planetária. 2016. 340 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016.
Resumo Português:Esta pesquisa aborda a emergência e investimento na estética da vida segura, a partir das proximidades entre desenvolvimento e segurança, situando as práticas governamentais esperadas pelos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio das Nações Unidas, derivados da Declaração do Milênio. O objetivo é apresentar os estudos sobre o desenvolvimento a partir do interesse nas relações governo e governamentalidade, que evidenciam os investimentos na gestão da vida por meio da economia política como princípio de cálculo para o aprimoramento do capital humano. A partir do esgotamento da biopolítica, esta tese mostra o funcionamento da governamentalidade planetária por meio dos deslocamentos que fazem da gestão da pobreza um objetivo compartilhado voltado à população do planeta, que proporcionam intervenções e regulações das práticas governamentais nos ambientes. As Nações Unidas utilizou a virada do milênio como estratégia para atualizar sua estrutura e missão, e adotou a redução da pobreza e da fome como risco transterritorial. Isto a fez acionar os discursos do desenvolvimento para impulsionar a sustentabilidade, os fluxos financeiros à assistência, os saberes dos especialistas, e reposicionar seu papel no campo dos humanitarismos. As relações centradas no Estado foram redimensionadas para incluir a participação da sociedade civil ampliada, mostrando que o dispositivo diplomático e os programas de desenvolvimento são acionados pelos exercícios da liberdade neoliberal no século XXI. Este é o principal eixo de investimento que viabiliza a produtividade da população sem abdicar da predominância dos controles, e que fazem da segurança mecanismo essencial para que o desenvolvimento capitalista possa operar suas tecnologias. A genealogia do poder tratada por Michel Foucault orienta o mapeamento de saberes estratégicos produzidos nas chamadas grandes conferências que marcam o interesse em ressaltar novas nuances produzidos pela introdução do dispositivo diplomático no campo da economia política, como tecnologia e linguagem própria da expansão dos programas de desenvolvimento entre o século XX e XXI. A emergência da segurança alimentar foi decisiva para associar desenvolvimento sustentável, gestão da fome, do meio ambiente e das misérias no planeta. O estudo de caso apresenta como o uso da segurança alimentar no Brasil operacionalizou as tecnologias necessárias para expandir o discurso dos ODM e da estética da vida segura como projeto universal
Resumo inglês:This research analyses the investment in the aesthetics of secure life, which emerges from the proximities between development and security. The focus of the analysis is on the governmental practices accompanying the Millennium Development Goals derived from the Millennium Declaration of the United Nations. The aim is to study development through the relationship between government and governmentality, which evidence the investments in the management of life by means of political economy as a principle of calculation aiming at the improvement of human capital. Through the depletion of biopolitics, this thesis shows the operation of planetary governmentality through the shifts that make poverty management a shared objective aimed at the planet's population, providing interventions and regulations of governmental practices in environments. The United Nations used the turn of the millennium as a strategy to upgrade its structure and mission, and adopted the goal of reducing poverty and hunger as a transterritorial risk. This approach triggered development discourses about promoting sustainability, financial aid flows, expert knowledge and repositioned the UN s role in the humanitarian field. Relations formerly centered on the state were reshaped to include and expand civil society participation, illustrating how the diplomatic dispositif and development programs are actualized by the exercise of neoliberal freedom in the 21st century. This is the main axis of investment that improves the productivity of the population without giving up the predominance of control, and that makes security an essential mechanism for capitalist development to operate its technologies. The genealogy of power discussed by Michel Foucault guides the mapping of strategic knowledge produced in main conferences. These conferences highlight the interest in new nuances produced by the introduction of the diplomatic dispositif in the field of political economy, which acts as technology and language to expand development programs between the twentieth and twenty-first century. The emergence of food security was crucial in connecting sustainable development and the management of hunger, environment and misery on the planet. The case study shows how the use of food security in Brazil operationalized technologies to expand the discourse of the MDGs and the ethics of secure life as a universal project