O comissário do esgoto: coragem da verdade e artes da existência na escritura-vida de William Burroughs

William Burroughs was a beat writer known by his intense relation with psychoactive substances and by his effusive critics over values with universal claims. Together with his beat friends, he invented a lifestyle that confronted the United States society of his days by certain material divestment a...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2014
Main Author: Júnior, Wander Wilson Chaves lattes
Orientador/a: Passetti, Dorothea Voegeli lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Ciências Sociais
Department: Ciências Sociais
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://tede2.pucsp.br/handle/handle/2442
Citação:Júnior, Wander Wilson Chaves. O comissário do esgoto: coragem da verdade e artes da existência na escritura-vida de William Burroughs. 2014. 317 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.
Resumo Português:William Burroughs foi um escritor beat que ficou conhecido por sua intensa relação com substâncias psicoativas e por desempenhar uma crítica voraz a valores com pretensão universal, como os conceitos de vício, drogas e crime. Junto aos seus amigos beats, inventou um estilo de vida que afrontava a sociedade estadunidense de seu tempo, a partir de certo despojamento material e incorporação de elementos culturais e tipos sociais considerados moralmente reprováveis, rejeitados ou estigmatizados como os junkies, os gays, os negros e os indígenas. Entre os beats, a amizade era uma forma de invenção de vida. Burroughs apresenta uma coragem da verdade ao entrar em choque direto com o proibicionismo, agredindo o conceito médico de vício e elaborando uma vida a partir de saberes e técnicas dos usuários de substâncias psicoativas. Na literatura, ficou conhecido por uma intensa experimentação de formas de escrita, e pelas reflexões sobre vírus, controle e linguagem. A escrita atravessou a sua vida, primeiro como forma de transformar o horror pelo acidente que culminou na morte de Joan Vollmer - com quem era casado -, perpassando a transformação do sujeito na escrita de Junky e como exercícios cotidianos para elaborar um pensamento por imagens e uma escrita espaço-silêncio. Elaborou uma vida contra controles e vírus. Esta pesquisa se debruça sobre a escritura-vida de Burroughs por meio da genealogia e da noção de estética da existência de Michel Foucault a partir de dois temas: drogas e linguagem. Trata-se de uma análise sobre a elaboração de vida de William Burroughs e um trabalho a partir de sua existência
Resumo inglês:William Burroughs was a beat writer known by his intense relation with psychoactive substances and by his effusive critics over values with universal claims. Together with his beat friends, he invented a lifestyle that confronted the United States society of his days by certain material divestment and the incorporation of cultural elements and social types considered morally reprehensible, rejected or stigmatized such as junkies, gays, blacks and indigenous people. Among the beats, friendship was a way of life invention. Burroughs presents his courage of truth by clashing with the prohibitionism, attacking the medical concept of addiction and elaborating a life from knowledges and techniques of the users of psychoactive substances. In literature, he has been known by an intense experimentation of forms of writing and by his reflections about virus, control and language. Writing has gone through his life, first as a way of transforming the horror at the accident that culminated in his wife Joan Vollmer s death, passing by the transformation of the subject in Junky and as everyday exercises to elaborate a thought by images and a space-silence writing. He elaborated a life against controls and viruses. This research deals with Burroughs s scripture-life by means of the genealogy and the Michel Foucault s notion of aesthetics of existence from two issues: drugs and language. It is an analysis about the life elaboration of William Burroughs and a work from his existence