Candomblé de São Paulo: fundamentos e tensões de uma comunidade terreiro na metrópole

This research discusses the tensions, conflicts, negotiations and strategic changes that the Candomblé of São Paulo has lived to (re) exist in the metropolis. Therefore we studied the community Terreiro Ilé Axé Kalamu Funfun, located in the Municipality of extreme periphery in Franco da Rocha. Throu...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: Fernandes, Ana Paula da Silva lattes
Orientador/a: Azevedo, Amailton Magno
Format: Dissertação
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em História
Department: Faculdade de Ciências Sociais
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/20163
Citação:Fernandes, Ana Paula da Silva. Candomblé de São Paulo: fundamentos e tensões de uma comunidade terreiro na metrópole. 2017. 129 f. Dissertação (Mestrado em História) - Programa de Estudos Pós-Graduados em História, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2017.
Resumo Português:Esta pesquisa discute as tensões, conflitos, negociações e as mudanças estratégicas que o Candomblé de São Paulo vivência para (re) existir na metrópole. Para tanto, estudamos a comunidade terreiro Ilé Axé Kalamu Funfun, localizada no município de extrema periferia, Franco da Rocha. Por meio dos chamados fundamentos de santo, assim denominado pelos candomblecistas suas experiências ritualísticas. Ponderamos as reelaborações que o Povo de Santo paulistano acaba por incorporar ao Candomblé para experienciá-lo na metrópole
Resumo inglês:This research discusses the tensions, conflicts, negotiations and strategic changes that the Candomblé of São Paulo has lived to (re) exist in the metropolis. Therefore we studied the community Terreiro Ilé Axé Kalamu Funfun, located in the Municipality of extreme periphery in Franco da Rocha. Through of the called fundamentals of saint, so called by the Orisha people in their ritualistic experiences. We ponder the re-elaborations that the People of Santo paulistano ends up incorporating in Candomblé to experience it in the metropolis