Jovem Maia: cotidiano e condições sociais em Ixcán, Guatemala

In this writing I report the daily life and the socio-historic conditions of the Mayan youth in the municipality of Ixcan, Guatemala. I experienced the young diversity through the exchange of aspirations, challenges and personal pursuits. I witnessed, through the subtlety of the social relations, th...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2014
Main Author: Nones, Adriana Ines lattes
Orientador/a: Rangel, Lucia Helena Vitali
Format: Dissertação
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Ciências Sociais
Department: Ciências Sociais
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://tede2.pucsp.br/handle/handle/2446
Citação:Nones, Adriana Ines. Jovem Maia: cotidiano e condições sociais em Ixcán, Guatemala. 2014. 128 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.
Resumo Português:Nessa dissertação relato a vida cotidiana e as condições sócio-históricas da juventude Maia do Município de Ixcán, Guatemala. Percebi a diversidade juvenil no intercâmbio de aspirações, buscas e desafios e nas sutilezas das relações sociais nas quais presenciei tensões, afetos, relacionamentos entre as gerações. Esse exercício demandou tempo porque a relação com o outro requer a percepção dos laços de pertencimento, da trama das relações culturais e da criatividade para a sobrevivência nos períodos de mudanças históricas e sociais. As condições históricas geraram movimentos de desordenamento/reordenamento na vida do povo Maia e ressoam nas diferentes vivências dos jovens que se entremeiam com a história de seus antepassados. O processo de colonização espanhola impôs ao povo Maia outros modos de vida. O sonho da terra foi usurpado durante os trinta e seis anos da guerra civil. Ixcán, que representava esperança, tornou-se uma experiência de horror e traumas. A violência do conflito desestabilizou e dissipou o tecido social, estremeceu relações familiares, sociais, comunitárias. As imagens e os ruídos impregnaram-se nas mentes dos jovens. A participação e o protagonismo juvenil, após os Acordos de Paz em 1996, foram importantes no restabelecimento da paz tão almejada. Hoje os meios de comunicação delineiam novas interconexões nos diversos modos de ser jovem
Resumo inglês:In this writing I report the daily life and the socio-historic conditions of the Mayan youth in the municipality of Ixcan, Guatemala. I experienced the young diversity through the exchange of aspirations, challenges and personal pursuits. I witnessed, through the subtlety of the social relations, the tension, the care, and the relations between the different generations. This exercise demanded time as the interpersonal relationships require the perception of the bonds of belonging, the interweaving of the cultural relations and the creativity to survive during the times of historic and social changes. The historic conditions generated movements of disorder/reorder in the life of the Mayan people and resounds on the different experiences of the youth. The history of the youth interweaves with the history of their forbearers. The process of Spanish colonization, imposed other ways of life to the Mayan people, and the dream of the land, that was usurped during the thirty six years of the civil war, made of Ixcan, a place that represented the hope, an experience of horror and traumas. The violence of the conflicts destabilized and dissipated the social fabric, shaking familial, social, and communal relationships. Its images and noises impregnated the mind of the youth. The participation and the youth protagonism, after the Peace Deal in 1996, were of surmountable importance in the reestablishment of the peace that was extremely sought after. Today the media delineates new interconnections in the different youth outlooks