A re(a)presentação da velhice e corpo na universidade

Anthropology through man's recognition about yourself enables a connection point between the human, social and biological sciences. In this context, deals with the question of how society deals with the body and its transformations in the symbolic level, physical, individual and collective. The...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2015
Main Author: Pereira, Mario Cesar da Silva lattes
Orientador/a: Concone, Maria Helena Villas Bôas
Format: Tese
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Department: Ciências Sociais
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3647
Citação:Pereira, Mario Cesar da Silva. The re(a)presentation of old age and body at the university. 2015. 95 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.
Resumo Português:A Antropologia através do reconhecimento do homem sobre si mesmo possibilita um ponto de ligação entre as ciências humanas, sociais e biológicas. Nesse contexto, ocupa-se do questionamento sobre a forma que a sociedade lida com o corpo e suas transformações no âmbito simbólico, físico, individual e coletivo. O envelhecer e o reconhecimento desse fenômeno, ultrapassa as fronteiras do biológico, pois, sustenta-se a partir de referências pessoais, culturais, e sociais. O envelhecimento populacional mundial é uma realidade irreversível. A educação é um agente transformador da sociedade ao desenvolver valores como a consciência crítica, coerência e ética. Os investimentos nesse setor no Brasil ainda continuam abaixo das suas necessidades. A Fisioterapia ocupa no campo das ciências da saúde o papel de tratamento curativo, preventivo e paliativo das incapacidades funcionais O presente estudo tem como objetivo analisar a relação entre a velhice e o corpo reproduzida por professor e alunos na disciplina de Gerontologia do curso de Fisioterapia de uma Instituição de Ensino superior Pública no Estado do Paraná. A amostra constituiu-se de 11 sujeitos, 1 docente e 10 acadêmicos. As considerações sobre a velhice elaboradas pelo docente estão fundamentadas fortemente pelo contexto biológico e tecnicista, porém já se percebe uma tentativa em ultrapassar esse referencial, pois, a análise dos questionários revela que a velhice na sociedade para o docente apresenta uma relação direta com o aumento da população idosa mundial e acredita que grande parte da sociedade não está preparada para a convivência intergeracional. Tal fato, constata-se na dualidade de valorização do velho, que ao apresentar boa qualidade de vida, saúde e disposição é tomado como exemplo de boa velhice, entretanto, quando doentes ou necessitam de cuidados, são excluídos por um grande número de pessoas. Apesar dessa contradição contribuem para o desenvolvimento da sociedade e o envelhecimento é inevitável, mas a condição corporal física é importante em definir a velhice como saudável, mesmo com a presença de morbidades. Para tal, a adoção de programas preventivos é fundamental. Os alunos compreendem a velhice como resultante da transição demográfica na pirâmide etária e desvinculam a percepção de associação com doença ao considerá-la como uma etapa da vida. Portanto, os idosos representam uma categoria de sujeitos que influi e sofre influência de grupos econômicos, financeiros e políticos. Corpo e velhice sofrem transformações inevitáveis, a saber, fragilidade, o declínio funcional e a aparência são indicadores de tal condição, portanto, corpos saudáveis são referenciais de uma velhice saudável e programas preventivos são imprescindíveis
Resumo inglês:Anthropology through man's recognition about yourself enables a connection point between the human, social and biological sciences. In this context, deals with the question of how society deals with the body and its transformations in the symbolic level, physical, individual and collective. The age and the recognition of this phenomenon goes beyond the frontiers of biological, because, it is argued from personal, cultural, and social references. The global population aging is an irreversible reality. Education is a transforming agent of society to develop values such as critical awareness, consistency and ethics. Investments in this sector in Brazil are still below their needs. Physical therapy occupies in the field of health sciences the role of curative, preventive and palliative functional disabilities This study aims to analyze the relationship between age and the body played by teacher and students in the discipline of course Gerontology Physiotherapy a public higher education institution in the state of Paraná. The sample consisted of 11 subjects, one teacher and 10 students. Considerations about aging prepared by the teacher are based heavily by the biological and technical activities context, however already see an attempt to overcome this framework, therefore, the analysis of the questionnaires shows that old age in society for teachers has a direct relationship with the increase the world's elderly population and believes that much of society is not prepared for intergenerational families. This fact, there has been in the old valuation duality that to have good quality of life, health and provision is taken as an example of good old age, however, when sick or need care, are excluded by a large number of people. Despite this contradiction contribute to the development of society and aging is inevitable, but the physical body condition is important to define old age as healthy, even with the presence of morbidity. To this end, the adoption of preventive programs is essential. Students understand old age as a result of demographic transition in the age structure and detach the perception of association with disease to consider it as a life stage. Therefore, the elderly represent a subject category that influences and is influenced by economic groups, financial and political. Body and old age suffer inevitable transformations, namely frailty, functional decline and appearance are indicators of such a condition, so healthy bodies are benchmarks of a healthy old age and prevention programs are essential