Fabiano: uma personagem dialógica

This dissertation interprets the novel Vidas secas according to the perspective of the dialogism, derived from the consciousness sketched by rudimentary characters and the Graciliano Ramos interest of revealing the perception of these characters not only by themselves, but also by the surrounding re...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2008
Main Author: Silva, Simone Aparecida Lino da lattes
Orientador/a: Oliveira, Maria Rosa Duarte de
Format: Dissertação
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Department: Literatura
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/14874
Citação:Silva, Simone Aparecida Lino da. Fabiano: uma personagem dialógica. 2008. 84 f. Dissertação (Mestrado em Literatura) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008.
Resumo Português:Esta dissertação interpreta o romance Vidas Secas sob a perspectiva do dialogismo, em decorrência da consciência esboçada por personagens tão rudimentares e do interesse de Graciliano Ramos em revelar a percepção dessas personagens não apenas sobre si mesmas, mas também sobre a realidade circundante. Por isso, os estudos de Mikhail Bakhtin constituem fundamentação teórica de base desta pesquisa, pois Vidas Secas apresenta os mesmos princípios do romance polifônico: realidade em formação, inconclusibilidade, dialogismo e polifonia. Nosso objeto de estudo - a personagem Fabiano - trava um conflito interior, questionando-se sobre sua identidade e sua atuação no mundo. Um aspecto da personagem dialógica, porque, para Bakhtin, onde começa a consciência inicia-se o diálogo. Além disso, Fabiano não é um intérprete do autor, tem independência e liberdade para expor suas opiniões e para tomar decisões. Vidas Secas é constituído basicamente por monólogo interior e a personagem dialógica é construída por um processo de comunicação interativa. Como ocorrerá a construção da autoconsciência de Fabiano? Entendemos que o narrador se pauta pelo discurso indireto livre para encenar os pensamentos da personagem de forma autêntica, já que por meio dessa palavra bivocal foi possível dar voz a quem não tinha, porém, marcando a diferença tonal entre o ponto de vista do narrador, detentor da palavra, e o da personagem, que não a possui. Durante todo o romance, nos defrontamos com esse discurso ambivalente e dialogal no qual ouvimos o ressoar de duas vozes - a de Fabiano e a do narrador que tecem relações dialógicas entre si ora por consonância, ora por dissonância, fazendo de Vidas Secas um verdadeiro espetáculo plurilíngüe
Resumo inglês:This dissertation interprets the novel Vidas secas according to the perspective of the dialogism, derived from the consciousness sketched by rudimentary characters and the Graciliano Ramos interest of revealing the perception of these characters not only by themselves, but also by the surrounding reality. For this reason, the studies of Mikhail Bakhtin constitute the theoretical basis of this research because Vidas secas presents the principles of the polyphonic novel: reality s information, lack of conclusion, dialogism, and polyphony. Our object of study Fabiano character has an interior conflict, asking himself about his identities and his action in the world. It is an aspect of the dialogic character because, to Bakhtin, the consciousness begins where the dialogue begins. Moreover, Fabiano is not the interpreter of the author, he has independence and freedom to expose the opinions and to take decisions. Vidas secas is constituted basically by interior monologue and the dialogic character is formed by a process of interactive communication. How is going to happen the Fabiano s consciousness of himself? We understand that the narrator uses the free indirect discourse to stage the thoughts of the character in an authentic way because by this double-voiced word it was possible to offer the voice to the one without it but indicating the tonal a difference between the point of view of the narrator, owner of the word, and the character, that has not that word. In the novel, we face this ambivalent and dialogical discourse in which we listen to two voices the Fabiano s one and narrator s one that build dialogic relations, sometimes in consonance, sometimes in dissonance, and it turns Vidas secas a plurilingual spectacle