Identifica??o do self e themselves de jovens consumidores portoalegrenses

O tema do trabalho refere-se aos estudos sobre o comportamento do consumidor que, na atualidade, s?o os que se ocupam mais em explicar as raz?es pelas quais, determinados agentes de consumo, fazem determinadas escolhas de consumo. Essa disserta??o visa contribuir na compreens?o do comportamento de c...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2008
Main Author: Bavaresco, Salete
Orientador/a: Rodrigues, L?o Peixoto lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Pontif?cia Universidade Cat?lica do Rio Grande do Sul
Programa: Programa de P?s-Gradua??o em Ci?ncias Sociais
Department: Faculdade de Filosofia e Ci?ncias Humanas
Assuntos em Português:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/4656
Citação:BAVARESCO, Salete. Identifica??o do self e themselves de jovens consumidores portoalegrenses. 2008. 137 f. Disserta??o (Mestrado em Ci?ncias Sociais) - Pontif?cia Universidade Cat?lica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.
Resumo Português:O tema do trabalho refere-se aos estudos sobre o comportamento do consumidor que, na atualidade, s?o os que se ocupam mais em explicar as raz?es pelas quais, determinados agentes de consumo, fazem determinadas escolhas de consumo. Essa disserta??o visa contribuir na compreens?o do comportamento de consumo a partir da aplica??o de uma abordagem te?rica menos explorada dentro desses estudos na ?rea de marketing. O desafio dessa iniciativa, hip?tese geral do trabalho, est? em fazer uso de uma teoria que parte da premissa de que o comportamento social realiza-se, em alguma medida, por meio de processos de intera??o. Verificar o potencial explicativo do Interacionismo Simb?lico aplicado ao consumo ? o foco central dessa pesquisa. Ao se conhecer melhor quais os elementos sociais est?o intimamente ligados ? forma??o de um self (capacidade de espontaneidade) e de um me (express?o interiorizada do Outro) pode-se avan?ar na compreens?o do fato desses atores sociais serem t?o adapt?veis a uma sociedade de consumo. Os interacionistas percebem que a descri??o do comportamento humano tem como dado principal o ato social, concebido como comportamento externo observ?vel. Privilegiou-se o m?todo qualitativo em detrimento do quantitativo por esse ?ltimo ser o mais usual nesse universo de estudo. Agentes sociais com idades de 11 a 13 anos foram observados em um de seus grupos de refer?ncia, num processo interativo, e em uma situa??o de consumo real. Buscou-se trazer elementos estruturais da sociedade em que vivem visando dar sustenta??o macro-sociol?gica ao fen?meno. O trabalho aponta a import?ncia que o estudo do comportamento humano adquiriu dentro do sistema econ?mico e na organiza??o do trabalho, cujo marketing passou a ser pe?a-chave nesse contexto. Considerando que o foco central do trabalho vincula-se a sua abordagem te?rico-pr?tica baseada no Interacionismo Simb?lico reservou- se um cap?tulo espec?fico com a tarefa de expor as principais premissas e conceitos do Interacionismo Simb?lico. Ao se buscar compreender o fen?meno social do consumo, a partir da intera??o dos agentes sociais, com base na identifica??o dos elementos formadores do self e da influ?ncia dos themselves de seus grupos de refer?ncia, a pesquisa indicou que tal influ?ncia ? poss?vel de ser observada. Entre as conclus?es obtidas na pesquisa percebe-se que embora os dois grupos analisados sejam de configura??o s?cio-econ?micas, bem distintas, existe um themselve que claramente se identifica nos valores presentes na sociedade de consumo contempor?nea e com isso mant?m um di?logo simb?lico coerente extra-grupo. Internamente, foi poss?vel identificar o self de cada agente social dentro do grupo pesquisado segundo suas atitudes dentro do processo interativo. Percebeu-se ainda, a exist?ncia de uma forte correla??o entre o self de cada agente e sua atitude em termos de consumo. Para a realiza??o da presente pesquisa buscou-se combina??es de t?cnicas qualitativas de coleta de dados e se fez uso de conceitos emp?ricos que precisam ser experimentados para serem aperfei?oados cada vez mais. Talvez essa seja a principal contribui??o dessa pesquisa, dado o grande esfor?o para a constru??o de uma an?lise emp?rica subjetiva fundamentada no Interacionismo Simb?lico, embora exista muito ainda a se descobrir e experimentar nesse sentido.