Obscenidade do abandono: a devastação feminina em Marilene Felinto

The literature of fiction has emerged as a place of study on representations built on gender relations, being the character who can best feel the changes suffered by the real subjects. Works about feminine´s representation in literature have questioned the behavior of some female characters in conte...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2010
Main Author: Maia, Myrna Agra Maracajá lattes
Orientador/a: Silva, Antônio de Pádua Dias da lattes
Banca: Schneider, Liane lattes, Joachim, Sebastien lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Estadual da Paraíba
Programa: Mestrado em Literatura e Interculturalidade - MLI
Department: Literatura e Estudos Interculturais
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://tede.bc.uepb.edu.br/tede/jspui/handle/tede/1768
Citação:MAIA, Myrna Agra Maracajá. Obscenidade do abandono: a devastação feminina em Marilene Felinto. 2010. 156 f. Dissertação (Mestrado em Literatura e Estudos Interculturais) - Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2010.
Resumo Português:A literatura de ficção tem emergido como um lugar de observação das representações construídas acerca das relações de gênero, sendo sobre a personagem que melhor se pode sentir as modificações sofridas pelos sujeitos reais. Estudos sobre a representação do feminino na literatura têm problematizado o comportamento de algumas personagens mulheres na contemporaneidade que, mesmo após as conquistas do movimento feminista e da revolução sexual, continuam revelando uma extrema dependência psíquica e afetiva do masculino. Apostando-se, assim, que a linguagem literária pode aproximar-se da complexidade da realidade, este trabalho propôs-se, através de uma obra brasileira contemporânea, intitulada Obsceno Abandono: amor e perda (2002), cuja autoria é de Marilene Felinto, a discutir essa constância na representação da posição feminina na relação amorosa, a partir de um conceito advindo da psicanálise o de devastação. A fim de cumprir com esse objetivo, utilizou-se as contribuições freudo-lacanianas, assim como alguns autores que pensam sobre o mal-estar contemporâneo. Para a psicanálise, homens e mulheres assumem posições diferenciadas no amor, havendo um modo de gozar masculino e outro feminino. No caso da mulher, a demanda de amor que dirige ao seu parceiro é infinita, o que impossibilita uma reciprocidade por parte deste, podendo levá-la à devastação. Na obra analisada, a narradora-personagem repete o traço de devastação que vem sendo observado nas atuais obras de autoria feminina. Através da análise das falas desta personagem pôde-se refletir sobre essa constância, não como um sujeitamento ao masculino, mas como algo que resiste na questão do feminino e que emerge no sujeito mulher, denunciando algo de sua subjetividade. Concluiu-se que não importa muito se a mulher é contemporânea ou não, seja na realidade ou na ficção, ela não quer renunciar ao desejo de ser amada, podendo submeter-se, para lograr êxito em seu intuito, a toda sorte de coisas, devastando seu ser e aniquilando-se enquanto sujeito. No entanto, o amor não oferta à mulher apenas essa posição de devastada, podendo ser o meio para atingir uma felicidade extrema, desde que ela possa consentir com o ato de amor, prestando-se a funcionar como objeto causa de desejo para um homem.
Resumo inglês:The literature of fiction has emerged as a place of study on representations built on gender relations, being the character who can best feel the changes suffered by the real subjects. Works about feminine´s representation in literature have questioned the behavior of some female characters in contemporaneousness that even after the gains of the feminist movement and sexual revolution, still show an extreme mental and emotional dependence on male. So, betting that literary language can get closer to the complexity of reality, this work proposes, by a brazilian contemporary work entitled Obsceno Abandono: amor e perda [Naughty Early: love and loss (2002)], authorship of Marilene Felinto, the discussion about the constancy in representation of feminine's position in love relationship, from a concept originated from psychoanalysis - devastation. To reach this aim, freudo-lacanian contributions were used, as well as some authors who think about the contemporary discontent. For psychoanalysis, men and women assume different positions in love, there are male and female ways of enjoying. In the case of woman, the demand of love that she drives to her partner is infinite, what makes impossible his reciprocity and can take her into devastation. In the work considered, the narrator-character repeats the trace of devastation that has been observed in the current works authored by women. By analyzing the statements of this character it was possible to reflect about this constancy, not as a submission towards the male but as something that resists on the feminine question and emerges from the subject woman denouncing something of her subjectivity. From this work it´s possible to conclude that it doesn´t matter how contemporary the woman is, whether it´s reality or fiction, she doesn´t want to renounce the desire to be loved, possibly being submitted to all sorts of things to achieve success in her order, destroying her being and annihilating herself as a subject. However, love does not only offer this devastated position to the woman, but can be the way to achieve extreme happiness, as long as she consents to the act of love, letting herself to serve as object cause of desire for a man.