Os arroios no processo de urbanização de Ponta Grossa – PR (1900 - 1950)

No início do século XX, Ponta Grossa começou a crescer e a destacar-se como uma das cidades mais importantes do interior do Paraná. O desenvolvimento exigia muita água para suprir a demanda tanto da população ascendente quanto dos novos empreendimentos. Embora a cidade fosse servida por diversos arr...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: SILVA, Thiago Luiz Bohatch da lattes
Orientador/a: Carvalho, Alessandra Izabel de lattes
Co-orientador/a: Laverdi, Robson lattes
Banca: Arruda, Gilmar
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Estadual de Ponta Grossa
Programa: Programa de Pós-Graduação em História
Department: Departamento de História
Assuntos em Português:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://tede2.uepg.br/jspui/handle/prefix/2322
Citação:SILVA, Thiago Luiz Bohatch da. Os arroios no processo de urbanização de Ponta Grossa – PR (1900 - 1950). 2017, 118f. Dissertação ( Mestrado em História) , Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, 2017.
Resumo Português:No início do século XX, Ponta Grossa começou a crescer e a destacar-se como uma das cidades mais importantes do interior do Paraná. O desenvolvimento exigia muita água para suprir a demanda tanto da população ascendente quanto dos novos empreendimentos. Embora a cidade fosse servida por diversos arroios, sua capacidade de fornecer água era baixa. Poços e chafarizes não eram o suficiente, sendo obrigatória a busca por rios de maior volume d’água para construção de um sistema de abastecimento e esgoto. Durante todo o processo, da busca até a distribuição, o primeiro jornal da cidade, “O Progresso”, encarregava-se de informar a população sobre os trâmites legais, decisões da prefeitura, reclamações dos moradores, entre outras notícias da região. Para regrar a população, era preciso um Código de Posturas, o qual buscava impor certas normas necessárias para o convívio urbano e sobretudo, em tempos de expansão, evitar a proliferação de doenças. Contudo, os arroios sofreram os impactos da modernização, passaram a ser cada vez mais poluídos e vistos como carregadores de doenças. Seus cursos começaram então a ser canalizados com o intuito de mitigar o problema e levar o esgoto para longe da cidade. Para esta pesquisa, alguns moradores que viviam próximo aos arroios até a década de 1950 cederam entrevistas contando como era o ambiente durante a sua infância e juventude, suas lembranças sobre esses cursos d’água e como avaliam as transformações da paisagem urbana de lá para cá.
In the early 20th century, Ponta Grossa began to grow and stand out as one of the most important cities in the inland of Paraná. Development required a lot of water to supply the demand of both the rising population and the new ventures. Although the city was served by several streams, its capacity to provide water was low. Wells and fountains were not enough, being mandatory the search for rivers of greater volume of water for the construction of a system of supply and sewage. Throughout the process, from the search to the distribution, the city's first newspaper, "O Progresso", was in charge of informing the population about legal procedures, city hall decisions, residents' complaints, among other news in the region. To regulate the population, it was necessary a Code of Postures, which sought to impose certain norms necessary for the urban conviviality and above all, in times of expansion, to avoid the proliferation of diseases. However, the streams suffered the impacts of modernization, became increasingly polluted and seen as carriers of disease. Their courses then began to be channeled in order to mitigate the problem and take the sewage away from the city. For this research, some residents who lived near the streams until the 1950s gave interviews by telling how the environment was during their childhood and youth, their memories about these watercourses and how they evaluate the transformations of the urban landscape from here to here.