UM ESPAÇO DE BRINCAR:O cotidiano numa brinquedoteca hospitalar

This study aims to analyze the role of hospital toy library and daily that space in a hospital specializing in pediatric care administered by the City Hall of Ponta Grossa/PR. To achieve our goal we present, at first, the process of construction of the hospital as a place of healing, and then visual...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2014
Main Author: Lopes, Bruna Alves lattes
Orientador/a: Oliveira Junior, Constantino Ribeiro de lattes
Co-advisor: Barros, Solange Aparecida Barbosa de Moraes lattes
Banca: Leandro, Jose Augusto lattes, Oliveira, Vera Barros de lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA
Programa: Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais Aplicadas
Department: Sociedade, Direito e Cidadania
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://tede2.uepg.br/jspui/handle/prefix/358
Citação:LOPES, Bruna Alves. UM ESPAÇO DE BRINCAR:O cotidiano numa brinquedoteca hospitalar. 2014. 153 f. Dissertação (Mestrado em Sociedade, Direito e Cidadania) - UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA, Ponta Grossa, 2014.
Resumo Português:O presente trabalho tem por objetivo analisar a função da brinquedoteca hospitalar e o cotidiano desse espaço num hospital especializado em atendimento pediátrico administrado pela Prefeitura Municipal de Ponta Grossa –PR. Para alcançarmos nosso objetivo apresentamos, num primeiro momento, o processo de construção do hospital enquanto espaço de cura, para então visualizarmos os caminhos que possibilitaram as discussões sobre a inserção do brincar e das brinquedotecas no ambiente hospitalar. Partimos da compreensão que as tensões e os conflitos fazem parte das relações sociais como um todo, sendo acentuadas em espaços permeados por relações de poder. Apresentamos o hospital como um ambiente marcado por tensões, conflitos e relações de poder e a brinquedoteca como uma possibilidade de – por meio do livre brincar – subverter os poderes existentes nesses espaços, ao mesmo tempo em que também são marcados por disputas, conflitos e tensões. Adotamos a categoria teórica cotidiano por sua importância para a compreensão dos processos de mudança e ruptura que ocorrem na sociedade. A partir de Foucault (1987) e Certeau (1994) compreendemos o cotidiano como o espaço em que os micropoderes são, ao mesmo tempo, exercidos e burlados pelos sujeitos. A pesquisa é de natureza qualitativa e a metodologia adotada é o Estudo de Caso entendida por Gil (2009) como um delineamento de pesquisa, sendo pertinente para fenômenos recentes. Realizamos a triangulação de técnicas e fontes sendo elas a observação de campo, a realização de entrevistas e análise documental. Na realização deste trabalho adotamos uma perspectiva interdisciplinar – assim como tal conceito é apresentado por Munhoz e Oliveira Junior (2009) – entendido como o dialogo entre disciplinas distintas visando à construção tanto de caminhos teórico-metodológico, como para a elaboração de novos problemas. Observamos que a brinquedoteca da instituição foi construída a partir dos princípios da humanização do atendimento à saúde da criança, sendo que seus serviços estão embasados no livre brincar. Neste sentido tais espaços colaboram na elaboração de laços de amizades, no vinculo entre crianças e acompanhantes através da brincadeira, além de ser um dos poucos ambientes dentro do hospital em que a criança tem o poder de escolher, e até dizer não a alguma atividade que não lhe agrada. Em contrapartida, vimos que os principais problemas para a manutenção dos serviços são: a falta de profissionais, em número suficiente, para trabalhar nesses espaços, a limitação do tempo de abertura da brinquedoteca (uma hora por dia), aquisição e manutenção do acervo lúdico (adquirido unicamente através de doações), e a limpeza do espaço que muitas vezes não ocorre devido a falta de profissionais na instituição.
Resumo inglês:This study aims to analyze the role of hospital toy library and daily that space in a hospital specializing in pediatric care administered by the City Hall of Ponta Grossa/PR. To achieve our goal we present, at first, the process of construction of the hospital as a place of healing, and then visualize the paths that allowed discussions on the inclusion of play and toy libraries in the hospital. We start from the understanding that tensions and conflicts are part of social relations as a whole, being pronounced in spaces permeated by power relations. Introducing the hospital as an environment marked by tensions, conflicts and power relations and the toy library as a possibility – through free play – subvert the powers that be in these spaces, while they are also marked by disputes, conflicts and tensions. We adopt the theoretical category daily by their importance for understanding the processes of change and disruption that occur in society. From Foucault (1987) and Certeau (1994), we understand the daily as the space in which the micro powers are at the same time, exercised and circumvented by the subjects. The research is qualitative and the methodology adopted is the Case Study understood by Gil (2009) as a research design, and relevant to recent phenomena. We perform the triangulation of techniques and sources, being they the field observations, interviews and document analysis. In this work we adopt an interdisciplinary perspective – as this concept is presented by Muñoz and Oliveira Junior (2009) – understood as a dialogue between different disciplines in order to build both theoretical and methodological paths, and the drafting of new problems. We observed that the toy library of the institution was built on the principles of humanization of health care for the child, and their services are grounded in free play. In this sense such spaces collaborate in developing bonds of friendship, the bond between children and mothers through play, besides being one of the few places within the hospital in which the child has the power to choose, and to say no to any activity that not like. In contrast, we found that the main problems for the maintenance of services is the lack of professionals in sufficient numbers to work in these areas, limiting the opening time of the toy library (one hour per day), acquiring and retaining the playful collection (acquired solely through donations), and cleaning the space that often does not occur due to lack of professionals in the institution.