OS AGROECOLOGISTAS DE GUARAPUAVA – PR: PERSPECTIVAS E ACESSO ÀS POLÍTICAS QUE INCORPORAM A AGROECOLOGIA

The aim of this study is to identify the agroecologists' perspectives, setbacks and accessibility to the public policies which incorporate the foment to the agroecology in Guarapuava Pr. The research is based on qualitative exploratory data using literature review, documental analysis, semi-str...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2014
Main Author: Taques, Nilson Roberto lattes
Orientador/a: Cunha, Luiz Alexandre Gonçalves lattes
Co-advisor: Luiz, Danuta E. Cantóia lattes
Banca: Brandenburg, Alfio lattes, Schimanski, Edina lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA
Programa: Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais Aplicadas
Department: Sociedade, Direito e Cidadania
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://tede2.uepg.br/jspui/handle/prefix/206
Citação:TAQUES, Nilson Roberto. OS AGROECOLOGISTAS DE GUARAPUAVA – PR: PERSPECTIVAS E ACESSO ÀS POLÍTICAS QUE INCORPORAM A AGROECOLOGIA. 2014. 110 f. Dissertação (Mestrado em Sociedade, Direito e Cidadania) - UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA, Ponta Grossa, 2014.
Resumo Português:O objetivo da pesquisa é identificar as formas, impasses e perspectivas de acesso dos agroecologistas de Guarapuava – PR às políticas públicas que incorporam o fomento à agroecologia. Trata-se de pesquisa qualitativa exploratória, utilizando-se de revisão de literatura, análise documental, entrevista semiestruturada e análise de conteúdo. O recorte espacial corresponde ao município de Guarapuava. A pesquisa qualitativa baseou-se no depoimento de três agroecologistas e um representante governamental. O arcabouço teórico-conceitual fundamenta-se na teoria do Estado de inspiração gramsciana. Defende-se que as políticas públicas agroecológicas surgem no contexto de revalorização da agricultura familiar que se concretiza na década de 1990 no Brasil como resposta aos movimentos sociais rurais que se mostravam bastantes ativos naquela década. Nesse contexto, estes movimentos mostraram-se como contra-hegemônicos e conseguiram abrir espaços políticos na estrutura burocrática do Estado em consonância com seus projetos. No entanto, depararam-se com grupos hegemônicos (agronegócio burguês) que tem suas raízes ligadas à formação do estado nacional e ao latifúndio, contando ainda hoje com forte representatividade política junto ao Estado. Trazendo aspectos relevantes das forças das oligarquias rurais em nosso país; mostra-se como o agronegócio burguês integra-se ao modelo hegemônico de modernização da sociedade brasileiro e a luta da agricultura familiar no Brasil em viabilizar um projeto contra-hegemônico. Com muitos aspectos condizentes com os da agricultura familiar, a agroecologia, pautada pela sociedade civil, opõe-se ao agronegócio burguês e busca intervenção estatal, em especial com implementação de políticas públicas que possibilitem afirmação e desenvolvimento desta prática produtiva baseada na sustentabilidade econômica, social e ambiental. Conclui-se que em Guarapuava a agroecologia encontra-se fragilizada pelo grau de organicidade dos movimentos sociais agroecológicos e por estar inserida num contexto político municipal com fortes traços das oligarquias rurais bastantes presentes no cenário político, econômico e social municipal, ajudando para que prevaleça a hegemonia do agronegócio burguês e interferindo na relação entre o poder público local e as organizações ligadas a agroecologia.
Resumo inglês:The aim of this study is to identify the agroecologists' perspectives, setbacks and accessibility to the public policies which incorporate the foment to the agroecology in Guarapuava Pr. The research is based on qualitative exploratory data using literature review, documental analysis, semi-structured interviews and content analysis. The spatial cut corresponds to the city of Guarapuava. The theoreticalconceptual framework was founded on the theory of Gramscian Inspirational State, which supports that the agroecologic public policies appear in the context of the reevaluation of the family farming which was established in the 90' in Brazil, in response to the rural social manifestations very active in that decade. These manifestations were counter-hegemonic and were able to open political opportunities in the State bureaucratic structure. Nevertheless, these agroecologists face hegemonic groups whose roots are linked to the national state formation and to the large landed estate, and even at the present time, count on solid political representativeness. The bourgeois agribusiness integrates the hegemonic model of modernization of the Brazilian society, whereas family farming in Brazil struggles to make an alternative project viable. The agroecology present in this project is regulated by the civil society, which is opposed to the bourgeois agribusiness, and seeks the support of the state intervention specially with the implementation of public policies that enable the establishment and development of this productive practice based on economical, social and environmental sustainability. In Guarapuava, the option for agroecology is weakened by the low degree of organicity of the agroecologic social movements, and moreover, to be inserted in a political context dominated by rural oligarchies which intervene in the relationship between the local public policies and the organizations related to agroecology.