Ser escrito a escrever-se na vida: protagonismo do corpo em conexões entre Nietzsche e Kafka

A presente dissertação aborda considerações e experimentações sobre a filosofia de Friedrich Nietzsche e a literatura de Franz Kafka. Objetiva revalorizar o corpo como protagonista da existência, especificamente a ressignificação do aspecto fisiológico tão denegrido e subestimado pela tradição metaf...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2013
Main Author: Suellen da Rocha Gomes lattes
Orientador/a: Rosa Maria Dias lattes
Banca: Izabela Aquino Bocayuva lattes, Tiago Mota da Silva Barros lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Programa: Programa de Pós-Graduação em Filosofia
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://www.bdtd.uerj.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=6768
Resumo Português:A presente dissertação aborda considerações e experimentações sobre a filosofia de Friedrich Nietzsche e a literatura de Franz Kafka. Objetiva revalorizar o corpo como protagonista da existência, especificamente a ressignificação do aspecto fisiológico tão denegrido e subestimado pela tradição metafísica. O trabalho parte da experimentação de diferentes textos dos autores estudados e de comentadores, procurando acompanhar o ato de escrever como expressão da vida e uma forma de expressar imageticamente a superação da condição homem. Através da vitalidade que a escrita pode mostrar (sobre o autor/para o leitor), a dissertação empenha-se em percorrer os caminhos trilhados pela decadência, apatia, sofrimento, ressentimento e pela formação da memória no corpo submetido aos desmandos da razão, para finalmente, apresentar uma alternativa a todo o apequenamento diante da vida. Tal alternativa, a metamorfose, é o projeto de superação das estruturas habituais do homem, que evidencia a insurgência do super-homem nietzschiano (Übermensch), assim como corrobora o protagonismo do corpo e do homem diante de sua própria existência.
Resumo inglês:The present dissertation broaches considerations and experiments on the Friedrich Nietzsches philosophy and Franz Kafkas literature. It aims to revalue the body as the protagonist of the existence, specifically the reframing of physiological aspect so denigrated and underestimated by the metaphysical tradition. This work begins from the experimentation of different texts for the studied authors and commentators, trying to follow the act of writing as an expression of life and a way of expressing imagetically overcoming human condition. Through the vitality that writing can show (about the author/for the reader), this dissertation strives to walk the paths trodden by decadence, apathy, suffering, resentment and the memory formation in the body subjected to the excesses of the reason to finally present an alternative to any diminution towards life. Such an alternative, the metamorphosis, is the project of overcoming the habitual structures of man, which highlights the insurgency Nietzschean overman (Übermensch), and confirms the role of the body and the man in front of his own existence.