Movendo-se pelas estradas: a formação errante de Jack Kerouac

A proposta deste trabalho é analisar o romance On the Road, do escritor Beat Jack Kerouac em diálogo com a tradição da Literatura de Viagem. O estudo baseia-se em duas perspectivas em especial: a escrita de si e a escrita do outro. No que diz respeito a esta última, observamos os tons etnográficos e...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2014
Main Author: Maíra Alcantara Meyberg lattes
Orientador/a: Victor Hugo Adler Pereira lattes
Banca: Leila Assumpção Harris lattes, Claudete Daflon dos Santos lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Programa: Programa de Pós-Graduação em Letras
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://www.bdtd.uerj.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=7926
Resumo Português:A proposta deste trabalho é analisar o romance On the Road, do escritor Beat Jack Kerouac em diálogo com a tradição da Literatura de Viagem. O estudo baseia-se em duas perspectivas em especial: a escrita de si e a escrita do outro. No que diz respeito a esta última, observamos os tons etnográficos e historiográficos que aparecem no romance e remetem à tradição. No que tange a escrita de si, observamos como a obra se comporta em relação ao caráter de Romance de Formação muito comum em relatos de viagem. Por conclusão, sugerimos que a obra por vezes dá continuidade, por vezes rompe com essas vertentes. On the Road e seu autor estariam, portanto, sempre em movimento
Resumo inglês:This studys aim is to analyze the novel On the Road, by the Beat writer Jack Kerouac, in relation to Travel Literature tradition. The study is based in two specific perspectives: self-writing and writing about the Other. Concerning the latter, we focused on the nuances of ethnography and historiography that show up in the novel and might be linked to the tradition. About self-writing, we analyze the novels relation to the concept of Novel of Development, very common in travel writing. As a conclusion, we suggest that the book either follows the trends, or rebels, depending on the point of view. On the Road and its author could be considered, therefore, always on the move