Um estudo sobre a participação de jovens mulheres em movimentos sociais de gênero no Rio de Janeiro

Compreendido como um fenômeno da contemporaneidade, a partir da década de 80 o movimento feminista é um exemplo do que se convencionou denominar por novos movimentos sociais. A partir desse momento, verifica-se uma tendência de as demandas dos movimentos expandirem-se para lutas estruturadas em torn...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2010
Main Author: Simone da Silva Ribeiro Gomes lattes
Orientador/a: Deise Mancebo lattes
Banca: Anna Paula Uziel lattes, Simone Ouvinha Peres lattes, Ana Lúcia Gonçalves Maiolino lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://www.bdtd.uerj.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=5170
Resumo Português:Compreendido como um fenômeno da contemporaneidade, a partir da década de 80 o movimento feminista é um exemplo do que se convencionou denominar por novos movimentos sociais. A partir desse momento, verifica-se uma tendência de as demandas dos movimentos expandirem-se para lutas estruturadas em torno de opressões sofridas, principalmente identitárias, no lugar de militâncias da esfera estritamente econômica. Neste contexto é que o presente estudo insere-se. Este trabalho tem como objetivo verificar as motivações de jovens brasileiras, de origens pobres, moradoras em áreas de favelas ou bairros populares, em movimentos feministas no Rio de Janeiro. Foram analisadas suas motivações iniciais e as que as manteriam militando, observando-se algumas tensões existentes nessas participações políticas. Visando ao mapeamento da ambientação histórica e política dos movimentos sociais que se abriam como possibilidades a estas jovens, buscamos traçar um breve histórico dos movimentos sociais na contemporaneidade e, em especial, nos contextos latino-americano e brasileiro, a partir da bibliografia disponível sobre o tema. Para o caso específico dos movimentos no Rio de Janeiro, foram realizadas entrevistas com antigas militantes. Tendo em vista que as entrevistadas advinham de famílias pobres, consideramos importante enveredar nas discussões sobre as exclusões sociais, a partir de uma literatura crítica ao conceito, e procurando verificar os rebatimentos das teorias à situação especial em estudo. A pesquisa de campo contou com entrevistas semi-estruturadas realizadas com cinco jovens, com idades entre 19 e 29 anos. Para efeitos analíticos, compreendemos suas histórias a partir da metodologia da História Oral, a qual visa evidenciar a multiplicidade de vozes outrora desprezadas pelo saber científico, sublinhando o caráter militante do entrevistador. Buscando conhecer as histórias de vida das entrevistadas, foram focalizados aspectos tais como: suas origens familiares, suas condições de jovens; situação de moradia e circulações pela cidade; percursos escolares e trajetórias de trabalho. A partir desses dados abordarmos suas trajetórias militantes.
Resumo inglês:Acknowledged as a contemporary phenomenon, starting in the 80s, the feminist movement is an example of what has been called new social movements. Starting at that moment, the trend is for the movements demands to expand for struggles around oppressions, specially those related to identity, instead of movements structured in a strictly economical sphere and it is in that context that we find the present research. The research had as its goal to investigate the motivations of young Brazilian women, from deprived backgrounds, living in favelas or impoverished neighborhoods, in feminist movements in Rio de Janeiro. Their initial motivations were analyzed as well as what would keep them militating, taking into account some existing tensions in such political participations. In order to understand the historical and political context of the social movements that have been set as opportunities to those young women, we searched to establish a brief history of the contemporary social movements, specially, in the Latin-American and Brazilian context, taking into consideration the available bibliography. In Rio de Janeiros case, in particular, old militants were interviewed. Since we established that the young women interviewed were from deprived backgrounds, we considered important to also discuss social exclusions, considering the critical theories on the concept and searching to verify how the theory applied to the situations we found in this research. Fieldwork had semi-structured interviews with five young women, aged from 19 to 29 years old. We searched to understand their stories using the Oral History methodology that tries to evidentiate the multiplicity of voices previously not taken into consideration by science, in order to highlight the militant aspect of the interviewer. In order to get to know their life stories, we focused on aspects such as their family origins, their conditions as young people, their habitational situation and trajects around the city; scholarly and word trajectories, to, later on, investigate their militant trajectories.