Das narrativas maravilhosas do oriente às narrativas do ocidente um perfil da influência muçulmana na construção do universo feminino medieval ibérico

Ao longo do processo histórico nas culturas ocidentais e orientais o papel feminino esteve relegado ao segundo plano. Tanto a religião quanto a tradição oral tiveram papéis primordiais no aprisionamento do feminino no quarto escuro da História. A teoria da mulher como origem e potência do mal remont...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2012
Main Author: Karla Duarte Carvalho lattes
Orientador/a: Maria Cristina Batalha lattes
Banca: Ângela Beatriz de Carvalho Faria lattes, Flávio de Aguiar Barbosa lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Programa: Programa de Pós-Graduação em Letras
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://www.bdtd.uerj.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=4467
Resumo Português:Ao longo do processo histórico nas culturas ocidentais e orientais o papel feminino esteve relegado ao segundo plano. Tanto a religião quanto a tradição oral tiveram papéis primordiais no aprisionamento do feminino no quarto escuro da História. A teoria da mulher como origem e potência do mal remonta à antiguidade. Muitos historiadores acreditam na existência de sociedades matriarcais que foram desarticuladas pelas sociedades patriarcais. O universo feminino foi, e ainda é na atualidade, um grande enigma para os homens.A presente dissertação tem o objetivo de demonstrar a importância da religião, dos mitos, lendas e contos na construção da figura feminina medieval, para isso, abordaremos como a tradição oral em conjunto com as religiões patriarcais reforçou a ideia da mulher como origem e potência do mal. Recorremos a aspectos históricos, religiosos e literários, procuramos por intermédio de a Bíblia Sagrada e de O Corão entender a influência religiosa, além de verificarmos quais os aspectos históricos que tiveram relevância na perpetuação da misoginia e a ainda como a tradição oral teve a sua cota na construção desse universo misógino. Tentamos compreender como se deu a conexão entre tradição oral e religião na formulação da figura feminina e o porquê dessa mulher ter historicamente uma posição desprivilegiada diante de determinadas culturas
Resumo inglês:Throughout the historical process in the occidental and eastern cultures the feminine paper was relegated to as the plain one. As much the religion how much the verbal tradition had had primordial papers in the capture of the feminine one in the dark room of History. The theory of the woman as origin and power of the evil retraces the antiquity. Many historians believe the existence of matriarchal societies that had been disarticulated by the patriarchal societies. The feminine universe was, and still it is in the present time, still it is in the present time, a great enigma for the men. The present dissertation has the objective to demonstrate the importance of the religion, of myths, legends and stories in the construction of the medieval feminine figure, for this, we will approach as the verbal tradition in set with the patriarchal religions strengthened the idea of the woman as origin and power of the evil. We appeal the historical, religious and literary aspects, look for intermediary of The Hole Bible and The Koran to understand the influence religious, beyond verifying which the historical aspects that had still had relevance in the perpetuation of the misogyny and as the verbal tradition had its quota in the construction of this misogynist universe. We try to understand as if it gave to the connection between verbal tradition and religion in the formularization of the feminine figure and why of this woman to have historically underprivileged position ahead of determined cultures