Narrativas sobre a crise econômica mundial e crise das representações: o que a crise evidencia?

This dissertation is themed narrative horizon of reflection and analysis on the global economic crisis triggered initially in the US in 2008, as well as its theoretical and empirical articulation with the central idea of ​​the research, namely, that the crisis in question is closely related the impl...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2013
Main Author: Regis, Alex Sander Pereira lattes
Orientador/a: Freitas, Marilene Corrêa da Silva lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal do Amazonas
Programa: Programa de Pós-graduação em Sociologia
Department: Instituto de Ciências Humanas e Letras
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/3919
Citação:REGIS, Alex Sander Pereira. Narrativas sobre a crise econômica mundial e crise das representações: o que a crise evidencia?. 2013. 205 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2013.
Resumo Português:A presente dissertação tem como horizonte temático a reflexão e análise de narrativas sobre a crise econômica mundial deflagrada inicialmente nos EUA em 2008, bem como sua articulação teórico-empírica com a ideia central da pesquisa, qual seja, a de que a crise em questão está intimamente relacionada as implicações da Globalização, no quadro de uma ruptura teórico-epistemológica, cuja principal expressão é a crise generalizada de representações coletivas. Procurou-se no primeiro momento expor e problematizar a noção de Globalização a fim de privilegiar uma compreensão sobre globalização que sirva de pressuposto e soldo teórico para os fins do trabalho. No segundo momento apresento as diversas narrativas sobre a crise, referidas, de um lado, em obras de teóricos ( Harvey, Boaventura, Touraine, Bauman), e de outro, em registros de análises extraídos de um arquivo digital construído a partir da sistematização de dados (artigos, entrevistas, dossiês etc) de três endereços eletrônicos (CartaMaior, IhuOnline e OutrasPalavras). Por fim, busca-se articular os momentos já referidos, tendo em vista operar as conexões de sentido entre a crise econômica mundial, Globalização, Crise de representações coletivas e, portanto, apontar as implicações sociológicas daí oriundas, em outras palavras, no último momento afirmo que a crise evidencia, de um lado, as contradições e turbulências mais agudas de um período de ruptura histórico-epistemológica, de outro, a redefinição das representações coletivas clássicas através da intensificação de lutas , conflitos e resistências (Indignados, Occupy, Jornada de Junho etc) contra uma globalização totalitária que privilegia o mercado financeiro e, a favor de outras globalizações e formas de produzir e viver que valorizam a vida e suas populações. Conflitos e resistências que a longo e médio prazo determinaram o vir a ser do Estado-Nação e sua soberania; da Democracia e sua legitimidade, da globalização hegemônica face às globalizações contra e alter-hegemônicas. Estamos no interior de um parto histórico!
Resumo inglês:This dissertation is themed narrative horizon of reflection and analysis on the global economic crisis triggered initially in the US in 2008, as well as its theoretical and empirical articulation with the central idea of ​​the research, namely, that the crisis in question is closely related the implications of globalization in the context of a theoretical and epistemological break whose main expression is the generalized crisis of collective representations. He tried to at first expose and question the notion of globalization in order to encourage an understanding of globalization to serve as a theoretical assumption and pay for labor purposes. The second time I present the various narratives about the crisis, said on the one hand, in theoretical works (Harvey, Boaventura, Touraine, Bauman), and another in analysis of records extracted from a digital file built from the systematization data (articles, interviews, files etc.) of three email addresses (CartaMaior, IhuOnline and OutrasPalavras). Finally, we seek to articulate the moments mentioned above, in order to operate the sense connections between the global economic crisis, globalization, crisis of collective representations and thus point out the sociological implications arising therefrom, in other words, at the last moment I say that the crisis shows, on the one hand, contradictions and more acute turbulence of a period of historical and epistemological rupture on the other, the redefinition of the classic collective representations by intensifying struggles, conflicts and resistance (indignados, Occupy, Trek June etc.) against a totalitarian globalization that privileges the financial market and in favor of other globalizations and ways of producing and living who value life and its people. Conflicts and resistance in the long and medium term determined the become of the nation state and its sovereignty; Democracy and its legitimacy, given the hegemonic globalization and alter-globalizations against hegemonic. We are inside an historic delivery!