A experiência jurídica entre o palco e a platéia

Este trabalho objetivou aproximar Direito e Teatro, com vistas à identificação de pontos de convergência e desenvolvimento de estratégias para o incremento de atitude crítica à atuação dos aplicadores do Direito, tendo como marcos de análise a teoria egológica de Carlos Cossio, e o teatro épico de B...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2013
Main Author: Junqueira, Thereza de Jesus Santos
Orientador/a: Pinto, Marília Muricy Machado
Banca: Pinto, Marília Muricy Machado, Pamplona Filho, Rodolfo Mário Veiga
Format: Dissertação
Language:por
Published: Faculdade de Direito
Programa: Programa de Pós-Graduação em Direito
Assuntos em Português:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/13858
Resumo Português:Este trabalho objetivou aproximar Direito e Teatro, com vistas à identificação de pontos de convergência e desenvolvimento de estratégias para o incremento de atitude crítica à atuação dos aplicadores do Direito, tendo como marcos de análise a teoria egológica de Carlos Cossio, e o teatro épico de Bertolt Brecht. Estudou-se a noção de “experiência jurídica” desenvolvida pela teoria egológica, destacando-se seus elementos e o papel do juiz, enquanto intérprete e protagonista da cena jurídica, bem como em seu requerido comprometimento com a legitimação de sua atuação. Estudou-se o teatro épico com ênfase no “efeito de distanciamento”, apresentado na relação demonstrada entre alguns elementos desse teatro. Comparando as duas manifestações, identificaram-se semelhanças e estabeleceu-se um diálogo. A abordagem interdisciplinar permite que diferentes olhares teóricos se iluminem e que respostas criativas sejam dialogicamente construídas.