Análise da Produção de Energia Elétrica e de Biocombustíveis a partir de Resíduos Sólidos Agropecuários no Brasil

Esta pesquisa se insere num contexto de estímulo e utilização de fontes alternativas e limpas para a produção de energia elétrica ou na forma de biocombustíveis, a partir de insumos produzidos em larga escala e com tecnologias de aproveitamento no Brasil, quais sejam, os resíduos sólidos agropecuári...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: PAGEL, U. R.
Orientador/a: CAMPOS, A. F.
Format: Dissertação
Published: Universidade Federal do Espírito Santo
Mestrado Engenharia e Desenvolvimento Sustentável
Programa: Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Desenvolvimento Sustentável
Assuntos em Portugês:
Online Access:http://repositorio.ufes.br/handle/10/9536
Citação:PAGEL, U. R., Análise da Produção de Energia Elétrica e de Biocombustíveis a partir de Resíduos Sólidos Agropecuários no Brasil
Resumo Português:Esta pesquisa se insere num contexto de estímulo e utilização de fontes alternativas e limpas para a produção de energia elétrica ou na forma de biocombustíveis, a partir de insumos produzidos em larga escala e com tecnologias de aproveitamento no Brasil, quais sejam, os resíduos sólidos agropecuários, oriundos das atividades agrícola, florestal e pecuária. Se justifica, sobretudo, pela necessidade de um desenvolvimento pautado na participação de fontes renováveis na oferta interna de energia e na geração descentralizada de energia elétrica; pela diversificação da matriz energética; por ser uma fonte de caráter complementar à fonte hidráulica nas estações de seca e crise hídrica; pela redução do uso dos combustíveis fósseis e das emissões de gases de efeito estufa; além da possibilidade de desenvolvimento econômico e social, ao agregar valor às cadeias produtivas de base rural. Objetivou analisar quais fatores têm imputado obstáculos para que a produção de eletricidade e de biocombustíveis a partir de fontes residuais agropecuárias ainda não tenha sido suficientemente explorada até o momento no Brasil (com exceção do bagaço da cana-de-açúcar), tomando como base aspectos econômicos, ambientais, tecnológicos e regulatórios. Para tanto, busca embasamento em pesquisa bibliográfica e documental, principalmente, nas áreas de Economia Sustentável, Planejamento e Eficiência Energética, e Agropecuária Brasileira, visando responder o problema de pesquisa levantado. Os resultados apontam que os maiores obstáculos neste sentido, não são técnicos, mas econômicos e político-institucionais, incluindo diversos dispêndios e restrições logísticas que corroboram por tornar o aproveitamento energético destes resíduos um processo de complexa viabilidade econômica no Brasil, recorrendo à necessidade de se acelerar os trabalhos de PD&I para enfrentar esta situação atuando em duas frentes: eficiência energética e aumento da participação de fontes renováveis de energia, subsidiando assim a formulação de políticas públicas no setor energético. Somado a estes fatores, adiciona-se a necessidade de ações em termos de aumentar o conhecimento técnico no meio rural, políticas para superar a falta de acesso a capital e melhorias logísticas. Palavras-chave: Energia elétrica; Biocombustíveis; Resíduos agropecuários; Fontes renováveis; Sustentabilidade.