IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS DO USO DA BIOMASSA NA PRODUÇÃO DE ENERGIA

O cultivo da biomassa para produção de biocombustíveis e geração de eletricidade tem ganhado cada vez mais importância na sociedade, diante da necessidade de diversificação das matrizes energética e elétrica nacional, dentre outros aspectos. No Brasil, o cultivo de insumos vegetais, como a soja e a...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: SOUZA, V. H. A.
Orientador/a: CAMPOS, A. F.
Format: Dissertação
Published: Universidade Federal do Espírito Santo
Mestrado Engenharia e Desenvolvimento Sustentável
Programa: Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Desenvolvimento Sustentável
Assuntos em Portugês:
Online Access:http://repositorio.ufes.br/handle/10/6900
Citação:SOUZA, V. H. A., IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS DO USO DA BIOMASSA NA PRODUÇÃO DE ENERGIA
Resumo Português:O cultivo da biomassa para produção de biocombustíveis e geração de eletricidade tem ganhado cada vez mais importância na sociedade, diante da necessidade de diversificação das matrizes energética e elétrica nacional, dentre outros aspectos. No Brasil, o cultivo de insumos vegetais, como a soja e a cana-de-açúcar, para utilização na indústria energética brasileira, tem sido incentivado por meio de legislações e programas setoriais específicos. Tendo isso em vista, esse trabalho tem como objetivo analisar os principais impactos socioambientais da utilização da biomassa para a geração de energia no Brasil. Para tanto, optou-se por uma pesquisa qualitativa, baseada nas pesquisas bibliográfica e documental. As conclusões indicam que o uso da biomassa nessa indústria, apesar dos benefícios, também apresenta desvantagens, dentre eles o êxodo rural, a concentração no uso de terra para monocultivos, os desmatamentos e a influência dessa produção sobre o preço de commodities no mercado internacional. Apesar dos impactos identificados na literatura e discutidos neste trabalho, deve-se salientar que o uso da biomassa contribui para maior diversificação da matriz elétrica e energética nacional, assim como para a mitigação de problemas de ordem ambiental, em detrimento da utilização de combustíveis de origem fóssil.