CARACTERIZAÇÃO DE PELLETS DE DIFERENTES BIOMASSAS PARA FINS ENERGÉTICOS

A compactação de diferentes materiais lignocelulósicos é uma das alternativas para melhorar os problemas relacionados à produção energética e diminuir o uso de fontes derivadas de combustíveis fósseis. Diante do exposto, teve-se por objetivo avaliar a potencialidade energética de pellets produzidos...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2016
Main Author: SILVA, S. B.
Orientador/a: ARANTES, M. D. C.
Format: Dissertação
Published: Universidade Federal do Espírito Santo
Mestrado em Ciências Florestais
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais
Assuntos em Portugês:
1
2
3
Online Access:http://repositorio.ufes.br/handle/10/7635
Citação:SILVA, S. B., CARACTERIZAÇÃO DE PELLETS DE DIFERENTES BIOMASSAS PARA FINS ENERGÉTICOS
Resumo Português:A compactação de diferentes materiais lignocelulósicos é uma das alternativas para melhorar os problemas relacionados à produção energética e diminuir o uso de fontes derivadas de combustíveis fósseis. Diante do exposto, teve-se por objetivo avaliar a potencialidade energética de pellets produzidos com diferentes biomassas, tais como madeira de eucalipto de um clone do híbrido de Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla, bagaço de cana-de-açúcar (Saccharun officinarum L.) e capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum). Para a produção dos pellets utilizou-se diferentes composições. A umidade e granulometria das partículas foram determinadas de acordo com as características de cada material. Determinou-se a densidade a granel e energética; os teores de extrativos totais, lignina total, cinzas e poder calorífico superior das composições e dos pellets. Para os pellets além das análises supracitadas, determinou-se ainda, a durabilidade mecânica, teor de finos, compressão diametral, diâmetro, comprimento e densidade unitária. O processo de peletização das biomassas resultou em aumento do poder calorífico superior, densidade a granel e energética e redução da umidade dos combustíveis produzidos. Os pellets produzidos com duas biomassas obtiveram melhor desempenho do que aqueles produzidos com apenas uma biomassa. De modo geral, o desempenho dos pellets produzidos foi superior ao pellet comercial. Os pellets com 50% de capim-elefante e 50% de madeira de eucalipto se destacaram, com relação ao poder calorífico superior, densidade a granel e energética, durabilidade mecânica e densidade unitária. Os pellets produzidos atenderam a norma alemã em alguns requisitos. Palavras-Chave: Energia, Fontes renováveis, Densificação.