Efeito metabolico in vitro do derivado benzimidazolico (RCB15) em cisticercos de taenia crassiceps

The high prevalence of intestinal and tissue parasites combined with the breakthrough of parasites resistat to albendazole, encouraged the search for new drugs. Studies on the biochemical response of Taenia crassiceps metacestode to drugs has been shown to be important for the detection of modes of...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2016
Main Author: Picanço, Guaraciara de Andrade lattes
Orientador/a: Vinaud, Marina Clare lattes
Banca: Vinaud, Marina Clare, Alves, Daniella de Sousa Mendes Moreira, Jesuíno, Rosália Santos Amorim
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Goiás
Programa: Programa de Pós-graduação em Biologia das Interações Parasito-Hospedeiro (IPTSP)
Department: Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG)
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/6293
Citação:PICANÇO, G. A. Efeito metabolico in vitro do derivado benzimidazolico (RCB15) em cisticercos de taenia crassiceps. 2016. 59 f. Dissertação (Mestrado em Biologia da Relação Parasito-Hospedeiro) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016.
Resumo Português:A alta prevalência de parasitoses intestinais e teciduais aliada ao surgimento de casos de resistência parasitária ao albendazol, incentivou a busca por novos fármacos. Os estudos da resposta bioquímica de Taenia crassiceps exposto a fármacos tem se mostrado importante para a detecção dos mecanismos de ação dos fármacos sobre as vias metabólicas do parasito. A fim de desenvolver-se novos fármacos anti-parasitários, sintetizou-se o derivado benzimidazólico 6-Cloro-5-(2,3-diclorofenoxi)-2-(trifluorometil)-1H-benzimidazol (RCB15). O objetivo deste trabalho foi determinar o efeito in vitro do derivado benzimidazólico, RCB15, no metabolismo energético e respiratório de cisticercos de T. crassiceps. Para tanto, 30 cisticercos em estádio larval foram semeados em placas de cultura contendo meio RPMI suplementado e acrescido de sulfóxido de albendazol (ABZSO) (6,5 μM, 13 μM, 26 μM, 52 μM ou 104 μM) ou RCB15 (6,5 μM, 13 μM, 26 μM, 52 μM ou 104 μM) diluídos em Dimetilsulfóxido (DMSO). Após 24 horas de cultivo, os cisticercos foram separados do meio de cultura e ambos congelados em nitrogênio líquido. Foram realizadas análises em Cromatografia Líquida de Alta Eficiência para avaliação do metabolismo energético e respiratório dos cisticercos, e por espectrofotometria para dosar glicose, ureia, creatinina e proteínas totais. Observou-se uma diminuição nas concentrações de glicose detectada no fluído vesicular em todos os grupos tratados com RCB15 e nos grupos tratados com as dosagens mais altas de ABZSO. A não detecção de lactato no meio de cultura dos grupos tratados com RCB15 indica que este ácido foi utilizado como precursor da glicose na via da gliconeogênese, o grupo tratado com RCB15 52 μM fez aerobiose, isto é comprovado pelo fato de não haver lactato nem no fluido vesicular nem no meio de cultura. Com relação ao ciclo do ácido cítrico, as baixas concentrações de α-cetoglutarato ou a não detecção deste ácido, indicam que o parasito deu preferência pela via da fumarato-redutase, assim o α-cetoglutarato detectado foi oriundo do catabolismo de proteínas. Quanto as vias alternativas de produção de energia, observou-se que nos grupos tratados com RCB15 26 μM e 104 μM e com ABZSO 13 μM o acetato foi utilizado para produzir β-hidroxibutirato que foi totalmente excretado, nos demais tratamentos e no grupo controle o acetato foi excretado devido ao excesso de acetil-CoA que não foi utilizado no ciclo do ácido cítrico. Conclui-se que o tratamento com RCB15 influenciou a glicólise, diminuiu as fontes energéticas induzindo o parasito a utilizar outras vias para a produção de energia, tais como, a gliconeogênese e a oxidação de ácidos graxos. Os cisticercos que receberam o tratamento com RCB15 e ABZSO preferiram utilizar a via da fumarato redutase. Os compostos utilizados neste estudo não influenciaram no catabolismo de proteínas. O tratamento com RCB15 teve maior impacto na captação de glicose e consequente maior influência na via glicolítica em comparação ao ABZSO.
Resumo inglês:The high prevalence of intestinal and tissue parasites combined with the breakthrough of parasites resistat to albendazole, encouraged the search for new drugs. Studies on the biochemical response of Taenia crassiceps metacestode to drugs has been shown to be important for the detection of modes of action of drugs within the parasite metabolic pathways. In order to develop new anti-parasitic drugs, the benzimidazole derivative 6-Chloro-5- (2,3-dichlorophenoxy) -2- (trifluoromethyl) -1H-benzimidazole (RCB15) was synthesized. The objective of this study was to determine the in vitro effect of a benzimidazole derivative, RCB15, in the energetic and respiratory metabolism of T. crassiceps cysticerci. For this, 30 larval stage cysticerci were plated in culture plates containing supplemented RPMI and albendazole sulfoxide (ABZSO) (6,5 μM, 13 μM, 26 μM, 52 μM or 104 μM) or RCB15 (6,5 μM, 13 μM, 26 μM, 52 μM or 104 μM) diluted in dimethyl sulfoxide (DMSO). After 24 hours of cultivation, the cysticerci were separated from the culture medium and frozen in liquid nitrogen. Analysis on high-performance liquid chromatography to assess the energetic and respiratory metabolism were performed. There was a decrease in glucose concentrations detected in vesicular fluid in all groups treated with RCB15 and the groups treated with the highest dosages of ABZSO. The non detection of lactate in the culture medium of the groups treated with RCB15 indicates that this acid was used as a precursor of gluconeogenesis. The group treated with RCB15 52 uM performed the aerobic energetic pathways due to the non detection of lactate neither in the vesicular fluid nor in the culture medium. With respect to the tricarboxylic acid (TCA) cycle, low concentrations of α-ketoglutarate or non-detection of this organic acid, indicates that the parasite has preferably used the fumarate reductase pathway. Probably the detected α-ketoglutarate was from the protein catabolism. The alternative routes of energy production, were observed in the groups treated with RCB15 26 uM and 104 uM and ABZSO 13 uM. In those groups acetate was used to produce β-hydroxybutyrate which was completely excreted in other treatments and in the control group acetate was excreted due to excess of acetyl-CoA which was not used in the TCA cycle. It is possible to conclude that the TCB15 treatment influenced glycolysis, diminished the energetic sources as it induced the parasite to use other sources to produce energy such as gluconecogenesis and fatty acid oxidation. Cysticerci that were treated with RCB15 and ABZSO preferred the fumarate reductase pathway. The drugs used in this study did not influence the proteins catabolism. The RCB15 treatment presented greater influence in the glucose uptake and consequently in glycolytic pathway when compared to the ABZSO treatment.