Incidência e tratamento da hipotensão após anestesia epidural em cães

Epidural anesthesia is a safe technique when performed correctly. However, complications like hypotension are common and can be intensified by dorsal recumbence since the caudal vena cava is compressed. This study intended to determine the incidence and intensity of arterial hypotension after epidur...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2015
Main Author: Mortate, Louise Pereira lattes
Orientador/a: Moreno, Juan Carlos Duque lattes
Co-orientador/a: Souza, Luiz Augusto de lattes
Banca: Moreno, Juan Carlos Duque, Oleskovicz, Nilson, Franco, Leandro Guimarães
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Goiás
Programa: Programa de Pós-graduação em Ciência Animal (EVZ)
Department: Escola de Veterinária e Zootecnia - EVZ (RG)
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9604
Citação:MORTATE, L. P. Incidência e tratamento da hipotensão após anestesia epidural em cães. 2015. 50 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Animal) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2015.
Resumo Português:A anestesia epidural é uma técnica segura quando realizada de forma correta. No entanto, não é isenta de complicações, sendo uma das mais comuns a hipotensão arterial, que pode ser intensificada pelo decúbito dorsal devido à compressão da veia cava caudal. Neste estudo objetivou-se determinar a incidência e intensidade da hipotensão arterial após anestesia epidural com lidocaína e morfina, bem como identificar se a mudança para decúbito dorsal tem efeito potencializador da hipotensão. Também foi comparada a eficácia do tratamento da hipotensão utilizando-se Ringer com lactato, hidroxietilamido 130/04 a 6% ou efedrina. Foram usados 45 cães submetidos a ovariohisterectomia, orquiectomia ou nodulectomia. Os animais foram premedicados com acepromazina (0,03 mg/kg) e petidina (3 mg/kg, IM), induzidos com midazolam (0,1 mg/kg) e propofol a efeito, ambos IV e mantidos em anestesia inalatória com isoflurano, no plano II do estágio III do esquema de Guedel e, após 15 minutos de estabilização, os cães receberam anestesia epidural com morfina a 1% (0,1 mg/kg) e lidocaína a 2% sem vasoconstritor para um volume final de 1 mL/4,5 kg. Foram avaliadas a frequência (FC) e ritmo cardíacos (ECG), pressão arterial sistólica (PAS), frequência respiratória (f), saturação periférica da oxihemoglobina (SPO2), pressão parcial de CO2 no final da expiração (ETCO2) e a temperatura corpórea (TC). Em estudo piloto, foram usados 12 animais para verificar a ocorrência de hipotensão e ajustar o protocolo experimental (GC, n = 12). Os animais que apresentaram hipotensão foram tratados com Ringer lactato (GRL, n = 10), 20 mL/kg, administrados em 15 minutos; hidroxietilamido 130/04 a 6% (GHA, n = 11), 7 mL/kg, administrados em 15 minutos; ou efedrina (GEF, n = 12), 0,07 mg/kg, IV, administrada em bolus. Após 15 minutos da anestesia epidural ou de realizado o tratamento, os pacientes foram posicionados em decúbito dorsal e a PAS foi aferida por mais 15 minutos. Em caso de hipotensão os animais foram tratados de acordo com o grupo ao qual pertenciam. Considerou-se hipotensão quando a PAS < 80 mmHg ou diminuiu > 20% do valor basal. A incidência global de hipotensão induzida pela anestesia epidural foi de 31,11% (14/45) e pelo decúbito de 28,88% (13/45). Dos animais que ficaram hipotensos após a anestesia epidural (GRL 4/10, GHA 4/11 e GEF 6/12) nenhum respondeu ao tratamento no GRL, três responderam no GHA e seis responderam no GEF (6/12). Concluiu-se que a hipotensão após anestesia epidural em cães é frequente, pode ser potencializada pela mudança de posição para decúbito dorsal e que o hidroxietilamido 130/04 a 6% e a efedrina foram o mais eficazes no tratamento dessa complicação.
Resumo inglês:Epidural anesthesia is a safe technique when performed correctly. However, complications like hypotension are common and can be intensified by dorsal recumbence since the caudal vena cava is compressed. This study intended to determine the incidence and intensity of arterial hypotension after epidural anesthesia with lidocaine and morphine, as well as identify whether the change to dorsal recumbence may potentiate the hypotensive effect of epidural anesthesia. The efficacy of the treatment with Ringer lactate, 6% hydroxyethyl starch 130/04 or ephedrine was also compared. Forty-five dogs undergoing ovariohysterectomy, orchiectomy or lumpectomy were included in the study. The animals were premedicated with acepromazine (0.03 mg/kg) and pethidine (3 mg/kg, IM) and the anesthesia was induced with midazolam (0.1 mg/kg) and propofol, IV. Superficial plane of anesthesia was maintained with isoflurane and after 15 minutes the dogs received epidural anesthesia with 1% morphine (0.1 mg/kg) and 2% lidocaine without vasoconstrictor to a final volume of 1 mL/4.5 kg. Heart rate (FC), systolic blood pressure (PAS), respiratory rate (f), peripheral oxyhemoglobin saturation (SPO2), end-tidal CO2 (ETCO2), and body temperature (CT) were evaluated. In a pilot study, 12 animals were used to verify the occurrence of hypotension and to adjust the experimental protocol (CG, n = 12). The animals with hypotension were treated with Ringer lactate (GRL, n = 10), 20 mL/kg, administered in 15 minutes; hydroxyethyl starch 130/04 6% (GHA, n = 11), 7 mL/kg, administered in 15 minutes; or ephedrine (GEF n = 12), 0.07 mg/kg, administered as a IV bolus. After 15 minutes of epidural anesthesia, patients were positioned in dorsal recumbence and the PAS was measured during 15 minutes. It was considered hypotension when SBP < 80 mmHg or decreased > 20% from basal value (baseline). The overall incidence of hypotension induced by epidural anesthesia was 31.11% (14/45) and by the dorsal recumbence was 28.88% (13/45). None of the animals that were hypotensive after epidural anesthesia (4/10 in GRL, 4/11 in GHA and 6/12 in GEF) responded to the treatment in GRL, three responded in the GHA, and six responded in the GEF (6/12). It was concluded that hypotension after epidural anesthesia in dogs is frequent, and can be enhanced by changing the position to dorsal recumbence, Hydroxyethyl starch 130/04 and ephedrine were more effective in the treatment of this complication.